© 2016 por Monica Campello. Escritora para a glória de Deus!

  • 10411954_685602844810247_333669641129231921_n
  • 11060882_418988858270919_2397584092961867947_n
  • 12036535_1673158749594699_5900628048313839229_n
  • 4vertical
  • palavras face
  • oie_gGxu4nef26VX
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Pinterest Social Icon
  • Instagram Social Icon

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Tags
Destaque

Bons pensamentos em frases

January 17, 2017

O diabo vibra quando a gente tem medo e deixa de agir por falta de fé.

Deus não tem prazer quando recuamos em vez de fazer o que deve ser feito mediant...

1/2
Please reload

Deus é eterno e imutável; pessoas, não!!!

28.03.2018

Não podemos esperar muito das pessoas, pois elas mudam muito. Um dia nos amam, outro dia nos desprezam. Veja o que aconteceu com Jesus: no domingo foi aclamado pelo povo; na sexta-feira seguinte foi condenado pelo mesmo povo. Por que comemorar este dia que chamam de Domingo de Ramos se quem levava os ramos era um povo que se revelou ingrato e traidor dias depois?!

 

Bem que Jesus nos ensina que, antes de sentirmos, ele sentiu primeiro. Por isso, devemos esperar em Deus e não em homens, confiar em Deus e não em homens, depender de Deus e não de homens.

 

É claro que isso vem do Senhor, percebemos, sentimos, quando algo vem do Senhor, mesmo que não nos seja muito agradável, pois em um determinado momento nos faz sentir plenamente realizados com bênçãos maravilhosas porque impossíveis ao homem, assim como nos faz sentir completamente privados das realizações de bênçãos desejadas pelas quais clamamos dia após dia, e não chegam. Nisto vemos o poder de Deus, pois, pelo modo como as coisas acontecem, só pode corresponder a um propósito divino para o nosso bem. Por isso, diz a palavra "agrada-te do Senhor e ele satisfará os desejos do teu coração" (Sl 37:4). Eu preciso agradar ao Senhor, eu preciso sentir prazer no Senhor. As coisas saindo do jeito que eu desejo ou as coisas não saindo do jeito que eu desejo, eu devo sentir prazer em Deus independentemente das circunstâncias. É isto! Aprender amar a Deus sob quaisquer condições. Este é o aprendizado final: eu aprendi a amar o Senhor quando tudo ia maravilhosamente bem; devo aprender a amar o Senhor da mesma forma quando as coisas não vão da mesma forma.

 

Concluí, portanto, que passamos pelo teste do amor a Deus quando as coisas vão bem e quando as coisas não vão tão bem assim conforme o desejo do nosso coração. Porque, na verdade, com Deus as coisas sempre estão bem, tanto que estamos vivos graças a ele, e ele não nos deixa faltar nada, a não ser a postergação da realização dos nossos desejos para uma época futura quando estivermos prontos para receber, se é que ele vai nos conceder a nossa petição, e ainda nisto o Senhor continua sendo Deus. E a única coisa que devemos fazer e sentir é continuar amando a Deus sobre todas as circunstâncias, pois é isto o que ele espera de nós, seus filhos fiéis. Amém.

 

A gente tem de parar com a teimosia: saber a hora de fazer e a hora de não fazer ou deixar de fazer; saber a hora de parar e a hora de agir; saber a hora de falar e saber a hora de calar, saber a hora de abraçar e saber a hora de parar de abraçar; saber a hora de dar e deixar de dar e saber a hora de receber e deixar de receber. A teimosia só causa prejuízo porque pela teimosia a gente insiste em algo que não é para ser. Nada como esperar o tempo certo das coisas, pois há um tempo determinado para cada coisa debaixo do céu (Ec 3).

 

Agradar-se do Senhor, portanto, equivale a:

a) Aprender a esperar o agir de Deus;

b) Aprender a esperar o tempo de Deus;

c) Aprender a fazer a vontade de Deus.

Em suma, significa sentir prazer no propósito de Deus para nossa vida.

E agora o que eu devo fazer é pedir a Deus para me ensinar a colocar em prática este aprendizado para que eu me sinta feliz em todas as situações, conforme a experiência do apóstolo Paulo que aprendeu a se contentar com muito e com pouco, a ter prazer no lucro e na perda, aprendeu a viver em todas as circunstâncias (Fp 4:11).

 

E quando há manifestação de Deus, as coisas são assim, sem uma resposta clara, sem um entendimento claro das coisas, permanecendo numa indefinição, em suposições, conjeturando sobre o porquê das coisas estarem como estão e desejando mudar o status quo; tudo isso, no entanto, justamente para que possamos exercitar a nossa fé, e seguir suportando as coisas pelo simples prazer da obediência a Deus, por reconhecer em tudo isso que a vontade dele é soberana. Apesar de tudo, na verdade, Deus não nos deixa sem resposta. E, podemos até não entender muito bem o que ele está falando ou fazendo, mas sabemos, temos a convicção de que tudo isso vem de Deus, e, se vem de Deus, é perfeito, mesmo que não entendamos perfeitamente visto que a nossa humanidade é tão limitada que somos incapazes de compreender perfeitamente e de enxergar claramente o mover de Deus. 
Mas Deus é tão bom tão maravilhoso que nos faz perceber esta realidade, não nos deixando sem uma resposta que nos sustente por este período no qual somos privados do cumprimento de certos desejos. Precisamos reter em mente apenas uma coisa: Deus sabe o que faz e está no controle da vida de cada filho seu que o ama em espírito e em verdade. Sejamos fiéis a Deus.

 


A resposta do Senhor para mim:


Portanto, eis que eu a atrairei, e a levarei para o deserto, e lhe falarei ao coração. E lhe darei, dali, as suas vinhas e o vale de Acor por porta de esperança; será ela obsequiosa como nos dias da sua mocidade e como no dia em que subiu da terra do Egito (Os 2:14,15)

 

No deserto eu aprendo muito de Deus, pois busco a face dele continuamente para entender o porquê das coisas, tanto na minha vida pessoal quanto na social concernente às situações externas, nacionais e internacionais. No dia em que o Senhor me livrou da escravidão do mundo e me recebeu em seus braços, voltei-me totalmente para o Senhor, olhando só para ele, sem perceber ou dar importância às coisas que percebo hoje nos seus maus servos e nos maus políticos da nossa nação. Entendo que o Senhor está me purificando diante de tudo o que está acontecendo, pois eu não tenho que ficar olhando para essa gente, para os seus maus feitos, pois não servem como exemplo para a pessoa de bem que o Senhor quer que sejamos. Devo manter os olhos fixos no Senhor sem desviar nem para a direita nem para a esquerda (Pv 4:27). Eu não tenho de ficar olhando para essas coisas. Eu tenho de permanecer olhando para Deus e ficar firme em Deus. Não importa o que andam fazendo; devo fazer a minha parte de confiar e esperar em Deus. Eu voltarei a ser como antes na minha fé, sabendo que há esperança para o meu futuro e o Senhor me dará as bençãos que eu tenho pedido, amém.

 

A tristeza que é usada por Deus produz o arrependimento que leva à salvação; e nisso não há motivo para alguém ficar triste. Mas as tristezas deste mundo produzem a morte (2 Co 7:10). 

 

Lembrem do quanto vocês caíram! Arrependam-se dos seus pecados e façam o que faziam no princípio. Se não se arrependerem, eu virei e tirarei o candelabro de vocês do seu lugar. Mas vocês têm a seu favor isto: odeiam o que os nicolaítas fazem, como eu também odeio (Ap 2:5,6).

 

A estrada em que caminham as pessoas direitas é como a luz da aurora, que brilha cada vez mais até ser dia claro. Mas a estrada dos maus é escura como a noite; eles caem e não podem ver no que foi que tropeçaram (Pv 4:18,19).

 

O caminho do justo é uma luz brilhante; homens bons e honestos enxergam mais e veem mais claramente enquanto passam pela vida - desviam dos buracos nas ruas, armadilhas e precipícios onde outros caem (Pv 4:18). E as boas obras praticadas por eles garantem que nunca cairão no julgamento de Cristo (IIPe 1:10-11)! - Let God Be True.


O que anda sinceramente salvar-se-á, mas o perverso em seus caminhos cairá logo (Pv 28:18).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload