O PODER DA DECISÃO


Não ouve as palavras de incentivo à mudança e vitórias decorrentes, preferindo ficar presa à sua tristeza improdutiva. Isso é uma decisão. Há decisões às quais a própria pessoa se amarra. Aí, ela diz: “Tá amarrado, tá repreendido”. Mas, como, se ela mesma se amarrou quando optou por permanecer na tristeza em vez de levantar a cabeça e prosseguir em luta contra o mal que sobre ela se abateu?! Autocontraditório tal comportamento. É por isso que existe a necessidade do discernimento espiritual que esclarece àqueles que têm esse dom quando uma situação é provocada pelo diabo ou pela própria pessoa. É mister para o verdadeiro cristão assumir a responsabilidade pelos próprios erros e tomar a decisão acertada de mudança para melhor, mesmo que este melhor não corresponda aos anseios de hoje, pois, para aquele que crê, a sua vida está nas mãos de Deus, e Deus sabe o que é o melhor para cada um. Portanto, cabe a cada um dirigir suas súplicas a Deus para que ele cuide da sua vida e, assim, certamente, será feliz.

Destaque