A graça sem graça: a graça destituída da graça de Deus




A graça sem graça: a graça destituída da graça de Deus


Uns agem na graça e outros agem para fazer graça. Uns querem fazer o bem para agradar a Deus, para honrar a Deus, enquanto outros buscam agradar a si próprios e sem fazer o bem a ninguém.


Declaram de peito aberto e boca grande que contribuem para o reino de Deus com obras legalistas como o dízimo, mas não são capazes de ajudar um irmão necessitado, e, quando têm a oportunidade de fazê-lo, dizem claramente: “Não vou ajudar nada, não vou ajudar mesmo, ele que dê seu jeito”. Que graça há nisso?


São pessoas que estão vivendo a lei para agradar o homem, mas não se importam nem se preocupam em fazer as coisas pra agradar a Deus que é o dono da Igreja. Ajudar um irmão necessitado seria uma forma graciosa de honrar a Deus, acima da lei que sobrepuja a graça.


A viúva pobre deu sua única moeda. Não deu do que sobejava, mas deu tudo do muito pouco que tinha (Mc 12:41-44). Enquanto isso, outros querendo fazer graça para aparecer, deitavam seus dízimos diante dos olhares daqueles que o engrandeceriam diante da sociedade: “Eis aqui um dizimista fiel; olhem o valor da sua oferta. Este é um grande exemplo para a igreja!”


Exemplo para a igreja, mas não para Deus, pelo que naquele dia o Senhor lhe dirá: “Eu não te conheço!” E ele responderá ao Senhor: “Mas eu não fiz grandes dízimos e ofertas em teu nome?!” E o Senhor lhe replicará: “O que você fez quando viu o necessitado precisando de ajuda financeira, de remédios, de tratamento médico? Lembra das suas palavras naquele dia, de que não faria nada por ele porque ele ficou daquele jeito porque quis?! Pois é! Eu não as esqueci, mas as trago guardadas em meu coração para este dia de hoje em que me lembrarei dos seus feitos, do que fez, e do que deixou de fazer por vontade própria sem levar em consideração a vontade de Deus que é de se compadecer do próximo e ajudá-lo na medida do possível.”


Se estamos passando dificuldades, mas queremos ajudar o próximo, precisamos ter a fé de que Deus nos ajudará para podermos ajudar o próximo. O ponto de partida é o “querer”; se alguém “não quer” ajudar o próximo, não há desculpas diante de Deus.

Destaque