Arauto de Deus: levando a palavra de Deus às nações

Arauto de Deus: levando a palavra de Deus às nações

Eis a ordem de Deus: levar a palavra de Deus às nações, independentemente de a quererem escutar ou não contanto que os que estão predestinados voluntariamente à salvação a ouçam. Considere-se que todos estão predestinados à salvação, mas nem todos serão salvos por sua própria decisão em seu livre arbítrio que Deus respeita. Contudo, Deus os conscientiza das consequências da sua escolha e da responsabilidade pelos seus atos (Ez 18). Ninguém pode culpar Deus por nada!

Se uma árvore não produz fruto bom ela só serve para ser lançada no fogo. Que fruto você está produzindo? (Mt 7:18-23). É preciso fazer a vontade de Deus. Somente ir para a igreja e não cumprir com o ministério que Deus lhe deu de propagar seu evangelho ou deixar de fazê-lo na sua integralidade por causa de alguns que não o valorizam é o mesmo que estar se preparando para ouvir Jesus lhe dizer que não o conhece quando naquele dia você clamar: “Senhor, Senhor, eu não fiz isso e aquilo no teu reino?!” Então, você será comparado a um iníquo. Evite isso!

“Na presença de Deus e de Cristo Jesus, que julgará todos os seres humanos, tanto os que estiverem vivos como os que estiverem mortos, eu ordeno a você, com toda a firmeza, o seguinte: por causa da vinda de Cristo e do seu Reino, pregue a mensagem e insista em anunciá-la, seja no tempo certo ou não. Procure convencer, repreenda, anime e ensine com toda a paciência. Pois vai chegar o tempo em que as pessoas não vão dar atenção ao verdadeiro ensinamento, mas seguirão os seus próprios desejos. E arranjarão para si mesmas uma porção de mestres, que vão dizer a elas o que elas querem ouvir. Essas pessoas deixarão de ouvir a verdade para dar atenção às lendas. Mas você, seja moderado em todas as situações. Suporte o sofrimento, faça o trabalho de um pregador do evangelho e cumpra bem o seu dever de servo de Deus” (2 Tm‬ ‭4:1-5‬).

Faça a obra de Deus do jeito que ele lhe tem dado a fazer. Não queira mudar o rumo das coisas estribado em seu próprio entendimento e em suas próprias conclusões, como: “Ah, eu sou como o profeta sem honra a cujas palavras ninguém dá ouvidos, cuja presença mesmo a distância incomoda, dizendo: ‘Ih, é o chato de novo, o fanático, vindo com essas palavras de crente; olhei, mas nem quero ver!’” (Mt 13:57; Jr 20:7).

Ao que Deus traz à memória: “Não To mandei eu? Esforça-te e tem bom ânimo; não pasmes, nem te espantes, porque o Senhor, teu Deus, é contigo, por onde quer que andares” (Js‬ ‭1:9). Então, “Persuadiste-me, ó Senhor, e persuadido fiquei; mais forte foste do que eu e prevaleceste; sirvo de escárnio todo o dia; cada um deles zomba de mim” (Jr‬ ‭20:7‬).

Todavia, o Senhor é comigo em meio às reprovações, em meio às rejeições, em meio às dificuldades, em meio às ironias, em meio às querelas; nada disso importa diante de um Deus tão poderoso que o ordena bem seu pastoreio. Mais importam as almas que Deus quer salvar do que as almas que não querem a sua salvação. Mas, por meio de Cristo, eu posso fazer qualquer coisa, pois ele me fortalece (Fp 4:13). Lembre-se desta palavra: “Saiba que aquele que fizer converter do erro do seu caminho um pecador salvará da morte uma alma e cobrirá uma multidão de pecados” (Tg‬ ‭5:20‬). Isso implica produzir frutos para edificação espiritual sem olhar a quem, sem fazer acepção de pessoas (Tg 2:1-13).

Tomar a decisão de ir para a igreja, pensando que está fazendo grande coisa, deixando o ministério literário em segundo plano seria louvável diante de Deus que quer salvar tantas almas no dia que se chama hoje?! Vai esperar um livro ficar pronto se o teu irmão precisa ouvir a palavra de Deus e sua fiel interpretação para aplicação hoje?! (Tg 2:14-26).

Destaque