Correspondendo à vontade de Deus

Dê presentes a quem te magoou


Deus dá presentes - aberta e secretamente - a Seus inimigos todos os dias (Mt 5:43-48; At 14:17). E cristãos devem ser perfeitos como Ele, fazendo o bem aos seus inimigos, pois são estas boas ações que vencem o mal - o seu ato de dar um presente se sobrepõe aos seus pensamentos de vingança (Rm 12:17-21). Ao invés de permitir que a raiva ou a ira de outra pessoa provoque a maldade ou a vingança, tome o alto caminho de retornar com o bem para superar a maldade deles e o seu mal! — Let God Be True.


“Que Deus, que nos dá essa esperança, encha vocês de alegria e de paz, por meio da fé que vocês têm nele, a fim de que a esperança de vocês aumente pelo poder do Espírito Santo!” (Rm‬ ‭15:13‬).


Precisamos ter a fé e a esperança de que tudo que fazemos é para a nossa própria edificação e para a edificação do nosso próximo. Nesse sentido, lembramos de Jesus que sendo Deus se esvaziou de toda a sua autoridade e poder para poder elevar as nossas culpas e nos perdoar.


Isso significa que, como aprendemos que somos a semelhança de Deus, precisamos imitar Jesus nesse sentido, quando por exemplo alguém faz algo que nos desagrada, ofende, prejudica etc., deixando de lado o nosso orgulho, a nossa mágoa, a nossa decepção, eu compreender o outro com a decisão de perdoar.


Precisamos agir dessa maneira para que alcancemos a paz e a alegria tão desejadas. De outra maneira, estaremos no direito da nossa humanidade, mas enfraquecendo a nossa espiritualidade diante de Deus.


Como aprendemos de Deus que temos liberdade para tomarmos decisões e agirmos segundo o nosso entendimento — livre arbítrio —, precisamos também ser responsáveis pelas nossas escolhas e decisões, lembrando da palavra de Deus que nos exorta ao reconhecimento de que cada um responde pelo que faz. As obras que eu faço são da minha responsabilidade de modo que Deus nem ninguém pode responder por elas, a não ser eu mesmo.

“Nós que somos fortes devemos ter consideração pelos fracos, e não agradar a nós mesmos. Devemos agradar ao próximo visando ao que é certo, com a edificação deles como alvo” (Rm‬ 15:1,2).


Destaque