Culpado ou não?

Ninguém está livre de culpa: Deus julga cada uma.


Deus julga o seu povo e pune os seus algozes. Quanto ao seu povo que sofre injustamente, Deus permite que determinadas coisas lhes aconteçam como uma oportunidade para que a sua fé seja provada e fortalecida, é assim seja aprovado e justiçado.


É necessário ler todo o contexto abaixo para poder compreender os desígnios de Deus quanto à evangelização da humanidade, a obra a ser realizada pelos servos fiéis de Deus.


O fato de trabalharmos para Deus não nos isenta da nossa culpa por determinados pecados que tenhamos cometido. Porém, o Senhor na sua infinita misericórdia não será muito severo na nossa punição (Jr 30:11; 46:28), mas não podemos esperar nada de ninguém, pois ninguém pode defender a nossa causa, chegando mesmo a se esquecerem de nós; ninguém pode aplacar a justiça de Deus (Jr 30:12-14) que apesar de castigar com medida o seu povo, não permite que escapem os que buscam devorá-lo. Qualquer que faça mal ao povo de Deus, Deus mesmo se vingará. Ninguém escapa das mãos de Deus, fiéis que pecam ou infiéis; todos respondem pelos seus feitos segundo a sua justiça e misericórdia.


O apóstolo Paulo se levantou contra o povo de Deus ele causou muitos males, o que Deus sabia, e permitiu os seus feitos até o momento da sua libertação. Inocentes morreram? Sim, mas todos os que morreram em Cristo certamente se encontram nos braços do Pai.


Todavia, Deus escolhe justamente Paulo e o coloca como um instrumento para levar o seu nome diante de não judeus e seus reis assim como dos filhos de Israel (At 9:15), e responde a Ananias, seu discípulo, que mostrará a Paulo o quanto deverá padecer pelo seu nome (At 9:16). Antes, porém, Paulo recebe a bênção da cura, torna-se cheio do Espírito Santo e, em seguida, é batizado, cumprindo assim os desígnios de Deus para que a sua justiça se cumpra. E é o Espírito Santo que nos ajuda a fazer a sua obra (Jo 7:38).


No versículo 16, Deus responde a Ananias sobre a sua preocupação com relação aos feitos de Paulo contra o seu povo, mas Deus lhe responde que não se preocupe com isso porque ele escolheu Paulo, mas sabe o que Paulo fez, e que toda a justiça cabe somente a ele, pois, no que tange à vida espiritual, da mesma forma que ninguém pode defender a causa de ninguém, da mesma forma ninguém pode fazer justiça a ninguém visto que Deus é Juiz, porém não só no céu, mas também na terra, acima dos juízes humanos.


Louvado seja Deus por tudo!


Os seguintes versículos bíblicos falam sobre como respondemos pelo que fazemos:


“E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e vai à rua chamada Direita, e pergunta em casa de Judas por um homem de Tarso chamado Saulo; pois eis que ele está orando; e numa visão ele viu que entrava um homem chamado Ananias e punha sobre ele a mão, para que tornasse a ver. E respondeu Ananias: Senhor, de muitos ouvi acerca deste homem, quantos males tem feito aos teus santos em Jerusalém; e aqui tem poder dos principais dos sacerdotes para prender a todos os que invocam o teu nome. Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido para levar o meu nome diante dos gentios, e dos reis, e dos filhos de Israel. E eu lhe mostrarei quanto deve padecer pelo meu nome. E Ananias foi, e entrou na casa, e, impondo-lhe as mãos, disse: Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, me enviou, para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo. E logo lhe caíram dos olhos como que umas escamas, e recuperou a vista; e, levantando-se, foi batizado” (At 9:11-18‬).


Destaque