O POVO FALA O QUE QUER E NÃO SABE

“Crucifique-o! Crucifique-o!”


Os gritos deles prevaleceram e Pilatos decidiu fazer o que eles queriam que era soltar o homem que tinha sido preso por arruaça e por assassinato. E lhes entregou Jesus para fazerem com ele o que queriam fazer. (Lc 23:21, 23-25)


Jesus ser crucificado era necessário para o cumprimento das Escrituras e, portanto, a manifestação da vontade de Deus, e, para isso, o povo contribuiu sob o auspício da ignorância, pois se o povo soubesse quem era Jesus, não teria pedido a morte dele.


Às vezes, o povo faz e fala o que Deus quer, mas não faz e fala o que Deus quer porque o que Deus quer é que seu povo aprenda para não ter de fazer ou falar o que não deve. antes Deus quereria que o povo conhecesse, amasse e respeitasse Jesus para não fazer o mal que fizeram; Deus preferia que eles fizessem o bem. Por isso, a voz do povo não é a voz de Deus por mais que pareça ser, pois há vício nesse argumento.


Destaque