O vaso na mão do oleiro

Figura: o vaso na mão do oleiro

Deus escolhe o seu servo desde antes do ventre. Alguém se atreve a negar o ministério que Deus reservou para aquele a quem fez o chamado? Alguém se atreve a dizer que o modo de executar este ministério deve ser diferente, como o servo ter de pertencer a uma igreja física para ter comunhão com Deus?

Há igreja e Igreja. A qual igreja esse julgador pertence? Parece que à primeira, pois a segunda não tem mancha nem ruga e não julga segundo os próprios entendimentos que ultrapassam o entendimento de Deus.

Quem se atreve a contestar a palavra de Deus, dizendo que a sua palavra literal é uma interpretação pessoal segundo a própria conveniência porque a pessoa quer acreditar assim, mas que não foi Deus quem o revelou a ela? Então, o que dizer de um crente que lê a palavra de Deus e a recebe em seu coração?

Não seria esta palavra verdadeira, só porque o julgador/acusador que frequenta a igreja assiduamente pensa que não, sentindo-se o todo poderoso para julgar, acusar e condenar, agindo, na verdade, como um mero religioso legalista farisaico que não respeita a comunhão do irmão com Deus só porque não faz o mesmo que ele?!

Eis A PALAVRA DE DEUS:

“Foi Deus quem nos fez o que somos agora; em nossa união com Cristo Jesus, ele nos criou para que fizéssemos as boas obras que ele já havia preparado para nós” (Ef‬ ‭2:10‬).

“Quem é de Deus ouve as palavras de Deus; por isso vós não as ouvis, porque não sois de Deus“ (Jo 8:47).

Quem é de Deus recebe de Deus o devido discernimento para reconhecer um escolhido de Deus independente das circunstâncias.



Destaque