Quer bênçãos? Tema a Deus!

Quer bênçãos? Tema a Deus!


Mesmo qua saibamos que Deus está conosco, devemos sempre buscar ao Senhor antes de qualquer iniciativa. Antes de tomar qualquer decisão, é aconselhável que se busque a direção e a instrução de Deus.


Josué teria sabido diretamente de Deus sobre o pecado de Acã se o tivesse consultado antes de subir com o exército contra Ai e isso teria evitado a derrota de Israel (Js 6:18; 7:10,11). Mas Josué confiante da proteção de Deus, entendeu que não seria necessário consultá-lo antes da batalha. Ele só não sabia que havia um pecado entre o povo que precisava ser exterminado para que o povo ficasse purificado e eles pudessem ir para a guerra santificados e, somente assim, poder vencê-la. Deus tudo vê e tudo sabe, e nós confiamos em Deus, mas há coisas que não sabemos; nós não sabemos de nada, e por isso precisamos sempre consultar a Deus antes de fazer qualquer coisa.

Como está escrito:


“Ponham em primeiro lugar na sua vida o Reino de Deus e aquilo que Deus quer, e ele lhes dará todas essas coisas” (Mt‬ ‭6:33‬).


Se estivermos em Deus e as suas palavras estiverem em nós, tudo o que queremos e lhe pedirmos nos será feito. Se dermos fruto para o reino de Deus, tudo o que pedirmos ao Pai em nome de Jesus ele nos concederá. O Senhor nos escolheu e nos chamou para fazermos a sua obra (Jo 15:7,16).


Como dar frutos para o reino? Produzindo frutos que não se percam e permaneçam. Como podemos garantir que não se percam e, consequentemente, permaneçam? Não dando brechas para erros e pecados que podem servir de mau exemplo, pois assim como o filho é reflexo dos pais terrenos, assim o filho na fé é reflexo dos pais espirituais.


Portanto, precisamos ter cuidado das nossas vidas, orando e vigiando todo o tempo para não cairmos em tentação, como a do orgulho e presunção de se achar autossuficiente e não precisar de Deus. Mas contra isso Jesus deixou bem claro: “Sem mim nada podeis fazer” (Jo 15:5).


Explicando esse último versículo para quem pensa que não precisa de Deus, que se julga independente de Deus, como aquele que diz: “Ah, tá, ‘graças a Deus!’; se eu não trabalhar, Deus não vai me dar nada, não. Ham, graças a Deus nada; graças a mim!”, pergunta-se: “Se essa pessoa ingrata e irreverente morrer poderá trabalhar? Quem lhe dá o sopro da vida?” Ninguém é independente de Deus mesmo que o queira. E mesmo que não o compreenda.


Demos graças a Deus a cada dia que despertamos para a vida.



Destaque