top of page

SABEDORIA ADVINDA DA LEITURA BÍBLICA

Novamente, o Senhor nos envia o seu anjo. Oramos ao Senhor, pedindo que ele nos respondesse segundo as orações que fizemos a ele no desabrochar da manhã, e assim o Senhor nos responde:

“E a fumaça do incenso subiu com as orações dos santos desde a mão do anjo até diante de Deus” (Ap 8‬:‭4‬).


Entendi pela palavra do Senhor que ele recebeu as nossas orações, e isso significa que ele as atendeu. Referências cruzadas: Sl 141:2; Lc 1:10.


Entregamos tudo na mão de Deus, pedindo sabedoria sobre o que fazer em todas as situações, e, com certeza, o Senhor nos dará boca para falar tudo o que é justo diante dele, pois nada passa sem que Deus haja atribuído o seu juízo.


Mesmo que tudo já tenha passado para você, há pessoas para quem as coisas ainda não passaram; situações que afetaram seus participantes em que um pela graça de Deus já foi liberto de maus sentimentos como a mágoa, mas o outro volta a remexer no assunto e isso reabre feridas já tratadas por Deus.


Isso afeta você, mas, pela sabedoria que Deus lhe dá, você toma a decisão de entregar tudo a Deus e Deus lhe responde, dando-lhe sabedoria para falar o que for necessário para que o outro desperte para a realidade que Deus lhe propõe — a realidade de assumir suas falhas, suplantações ou até malícias.

Porque o ser humano, como pessoa natural em lugar da pessoa espiritual, só consegue ver aquilo que lhe faz bem, humanamente falando, de modo que qualquer coisa que o afete em seu ser comum como sua personalidade, seu caráter, suas concepções etc., ele arruma um jeito de se safar o que caracteriza qualquer possibilidade de tentar se corrigir de possíveis erros ou mesmo pecados; isso reflete rebeldia tanto natural quanto espiritual — as consequências são bilaterais.


“Eu aceito que uma pessoa direita me repreenda ou castigue, pois isso é um gesto de amizade” ou Fira-me o justo, será isso uma benignidade; e repreenda-me, será um excelente óleo, que a minha cabeça não rejeitará” (Sl 141:5a).


Assim, com base na palavra de Deus, temos a permissão do Senhor para conversarmos com aquele que nos causou algum mal que precisa ser corrigido na presença de Deus pelo bem de ambos os envolvidos na situação.


“Eu quero te pedir perdão, sim, porque, querendo ficar bem comigo mesmo, não queria assumir a responsabilidade de ter pedido perdão da primeira vez em que conversei com você. Só que isso me faz mal porque eu não estou bem diante de Deus; posso estar bem diante das outras pessoas, mas não estou bem diante de Deus. Por isso reitero meu pedido de perdão, assumindo que pedi perdão da primeira vez, sim, e estou pedindo novamente em nome de Jesus a fim de me corrigir diante dele.”

Amém. Assim seja.



Kommentare


Destaque
bottom of page