Transformando meios oportunos em pérolas

Transformando meios oportunos em pérolas


Às vezes, falar de Jesus equivale a dar pérolas a porcos (Mt 7:6b) para pessoas que não dão o devido valor à mensagem do evangelho, à sua palavra. Às vezes, queremos aproveitar uma breve oportunidade para fazê-lo e usamos o que podemos para esse fim. Às vezes, queremos mostrar a outras pessoas o poder de Jesus nas nossas vidas a fim de ganhá-las para Cristo pelo nosso testemunho de fé, mas elas são casa rebelde (Ez 2;12:2), por isso não lhes pregamos a palavra de Deus, pois não nos tem como profetas do Senhor (Mc 6:4); se o fizéssemos, equivaleria a dar socos no ar, i.e, algo sem retorno, palavras lançadas ao vento (1 Co 9:26).


Está escrito: “Vós sois o sal da terra; e, se o sal for insípido, com que se há de salgar?” (Mt 5:13), mas para esse tipo de pessoas não dá para falar. Temos de saber com quem falar, levar a palavra de Jesus a quem, de fato, deseja ouvi-la; isso nem sempre acontece em momentos de festividades, mas em momentos bem privados em que uma pessoa está realmente disposta a ouvir a voz de Deus porque sua alma clama por socorro, e nessa hora devemos estar prontos para lhe transmitir a verdade do Senhor.

Deus está com os seus e os justifica em caso de não levarem a sua palavra de salvação a certas pessoas sob tais circunstâncias. Isso equivale a agir com prudência e sabedoria que vem de Deus visto que conhece todas as pessoas. “Tenham sal em vocês mesmos e vivam em paz uns com os outros” (Mc‬ ‭9:50‬).

O que importa é a nossa gratidão ao Senhor no nosso íntimo em meio a esse tipo de situação e estar bem, em paz com todas as pessoas. A paz de Deus está conosco porque ele é quem nos justifica e nos guarda em meio a qualquer situação (Rm 5:5).

Precisamos crer que somos selados pelo Espírito Santo (Ec 1:20; 2 Co 1:22), que somos seus filhos pelo que clamamos "Abba, Pai (Gl 4:6) e que a nossa gratidão e confiança está dentro do nosso íntimo, onde se mantém pela fé e pelo poder de Deus não se perde (Ef 1:13,14).


Precisamos aprender a levar a mensagem de Cristo a todos à nossa volta sem constrangê-los a ouvir uma pregação que não querem, mas, indiretamente, através do nosso testemunho, recebem a mensagem de esperança em Deus, e daí pode ser que nasça a sua fé. Oh glória!


Estejamos sempre em Cristo (Ef 1:13), até mesmo naquilo que pensam de nós como contrário à vontade de Deus, seja, na realidade, um meio de fazermos a sua vontade, algo meio difícil de se entender sem os olhos da fé, sem a mente espiritual em Cristo.

Há meios de louvarmos a Deus, permanecendo nele, mesmo sob ações aparentemente do mundo, mas lembrando das lições do apóstolo Paulo quando diz que se fez de fraco para ganhar os fracos, ou seja, pode ser que não estejamos pregando a palavra de Deus para certas pessoas, mas com o nosso comportamento demonstrado a elas lhes transmitimos o nosso amor, carinho, cuidado e atenção e isso é um bom testemunho para a glória de Deus.


Porque é assim que podemos ganhar almas para Cristo, não as forçando a ouvir a mensagem do evangelho, mas mostrando com as nossas atitudes o quanto Deus é bom para nós, o quanto ele nos faz felizes, dando-nos a oportunidade de compartilharmos da nossa alegria e da nossa felicidade com essas pessoas que podem ser ganhas para Cristo. Isso é sabedoria.



Destaque