© 2016 por Monica Campello. Escritora para a glória de Deus!

  • 10411954_685602844810247_333669641129231921_n
  • 11060882_418988858270919_2397584092961867947_n
  • 12036535_1673158749594699_5900628048313839229_n
  • 4vertical
  • palavras face
  • oie_gGxu4nef26VX
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Pinterest Social Icon
  • Instagram Social Icon

CAPACITADOS POR DEUS A AGIR

Aprender a receber as bênçãos do Senhor em forma de reconhecimento dos outros quanto ao nosso agir. Se nos dizem "Muito obrigado", admitamos que o fizemos, que fizemos a nossa boa parte, que como humanos também agimos pelo bem; reconhecer o nosso feito, recebendo a gratidão das pessoas, é algo que Deus abençoa e nos permite desfrutar, mas quando não assumimos que o fizemos de alguma forma, querendo nos retirar da ação, colocando Deus em tudo sem considerar a nossa parte, isso reflete vaidade ou falsa humildade, e essa vaidade é pecado, pois Deus quer sim que tomemos posição pelos nossos feitos, os quais ele aprova.

Deus nos faz enxergar que ele nos abençoa para fazer a sua obra, e nos dá o galardão por isso. Ele nos faz entender que nos capacitou e que "nós fizemos a nossa parte" de acordo com os ensinamentos recebidos dele. Somos previamente orientados por Deus e agimos sob essa orientação - a ação é nossa, a qual, neste caso, Deus abençoa.

Reconheçamos, então, quando fazemos coisas boas e saibamos receber os devidos agradecimentos, com louvor a Deus e sem vaidades.

"Então Jó em resposta disse:
“Bildade, eu estou fraco, sem forças; como você me ajuda e me consola!…
Como você é bom para dar conselhos e gastar a sua sabedoria com um ignorante como eu! Quem foi que o ajudou a dizer essas palavras? Quem o inspirou a falar assim?”" (Jó 26:1-4).

Aqui, Jó critica Bildade sarcasticamente porque ele estava se achando o dono da verdade, falando em nome de Deus quando, de fato, falava por suas próprias palavras, criticando um homem de Deus como se ele assim o fosse.

Quando Deus capacita uma pessoa para falar em nome dele, essa pessoa deve agir em nome de Deus e fazer a obra de Deus, e se tiver de receber agradecimentos e reconhecimento pelo seu feito, se foi feito em Deus, o agradecimento e o reconhecimento devem ser bem recebidos, porque em Deus.

O que é de Deus é de Deus e o homem de Deus não fica confundido!

 

DILIGÊNCIA NO ESTUDO E ENTENDIMENTO DA PALAVRA DE DEUS

Elifaz acusa Jó de impiedade, mas ele próprio é o ímpio. Isso mostra o quanto devemos ter de cuidado com pessoas que falam em nome de Deus, mas não têm nada de Deus em suas palavras.

E tu tens feito vão o temor, e diminuis os rogos diante de Deus.
Porque a tua boca declara a tua iniquidade; e tu escolhes a língua dos astutos. Jó 15:4,5

Entendi nesta manhã o alerta de Deus quanto à interpretação de sua palavra que não é algo tão fácil nem tão simples assim; às vezes a gente pensa que fez uma interpretação correta, mas não é nada daquilo - ao interpretar "de cara" a palavra, ou seja, "abriu a Bíblia e leu e logo pensa que compreendeu".

Deus nos avisa nesta manhã que se deve ter muito cuidado, ser muito diligente ao interpretar sua palavra; ou seja, temos de buscar sempre outras versões assim como explicações em notas de rodapé, em livros elucidativos, etc. para chegar a um perfeito entendimento de sua palavra e vontade e revelação, pois, muitas vezes, o que lemos, pensamos ter compreendido, exatamente conforme nosso pensamento, mas não é assim; nem sempre o que pensamos ou o nosso entendimento é o que diz a palavra de Deus.

Porque o Senhor dos Exércitos o determinou; quem o invalidará? E a sua mão está estendida; quem pois a fará voltar atrás? Isaías 14:27
Portanto, convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas. Hebreus 2:1

O Senhor é o único Deus e nos confirma isto em sua palavra: 
"Eis que isto são apenas as orlas dos seus caminhos; e quão pouco é o que temos ouvido dele! Quem, pois, entenderia o trovão do seu poder?" (Jó 26:14).

Amém. Obrigada, Senhor! Bom dia, meu Deus, nosso Deus!

Querem mais atirar pedra do que aprender; querem mais falar mal do que ler para entender. Logo, não querem aprender, mas tão somente maldizer. Isso é de Deus?

 

CONHECIMENTO

As pessoas não estão apenas ávidas por conhecimento, mas necessitadas de conhecimento.
Diz o Senhor: "Meu povo foi destruído por falta de conhecimento" (Os 4:6).
Julgar sem conhecimento de causa é juízo temerário o que vai contra o discernimento espiritual, um dos mais importantes dons dados por Deus a seus servos fiéis.
Que a espada de dois gumes do Senhor possa atingir a medula espiritual de cada crente para que vendo e ouvindo possa entender a direção de Deus.
Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. Hebreus 4:12

 

DEUS LIVRA OS SEUS FILHOS DO ENGANO

O QUE SIGNIFICAM AS SEGUINTES PALAVRAS?

Engorda o coração deste povo, e faze-lhe pesados os ouvidos, e fecha-lhe os olhos; para que ele não veja com os seus olhos, e não ouça com os seus ouvidos, nem entenda com o seu coração, nem se converta e seja sarado. Isaías 6:10

Porque o coração deste povo está endurecido,E ouviram de mau grado com seus ouvidos,E fecharam seus olhos;Para que não vejam com os olhos,E ouçam com os ouvidos,e compreendam com o coração,e se convertam,e eu os cure. Mateus 13:15

A vós vos é dado saber os mistérios do reino de Deus, mas aos que estão de fora todas estas coisas se dizem por parábolas, para que, vendo, vejam, e não percebam; e, ouvindo, ouçam, e não entendam; para que não se convertam, e lhes sejam perdoados os pecados. Marcos 4:11,12

Como Deus fez com Faraó que lhe endureceu o coração porque sabia o que havia dentro dele, i.e., não havia interesse verdadeiro pelas coisas de Deus por mais milagres que testemunhasse. Assim Deus age com o homem que age como Faraó.

Graças a Deus podemos compreender a palavra de Deus através da nossa própria vida entremeada de dores, perdas, tristezas, decepções, angústias, sentimento de rejeição, etc., os quais, na maioria das vezes, são ocasionados pelos outros - familiares, amigos, colegas de profissão - em quem normalmente confiamos.

Quem garante que aquele povo a quem Deus se refere em sua palavra se converteriam de verdade, em se tratando de uma humanidade não regenerada? Deus dá discernimento espiritual aos seus servos para que sejam capazes de reconhecer quando uma conversão é genuína ou não, quando se trata de um arrependimento fingido. Eles poderiam declarar sua conversão, mas como o homem de Deus o saberia ser verdadeiro se não fosse pelo dom do discernimento dado a ele por Deus? É o mistério de Deus sendo revelado aos crentes verdadeiros que Deus não permite serem enganados por crentes falsos.

Deus não deixa seus filhos enganados. Ele mostra a verdade nua e crua quanto ao caráter daquele que lida com seus filhos. Os maus e ímpios se tornam transparentes para os que verdadeiramente servem a Deus. Às vezes, um mal se mostra aos poucos, havendo quem os observe, quem os perceba, e avisam o servo de Deus a esse respeito, mas o servo continua acreditando que se trata de uma boa pessoa, e ainda julga que é cisma do que faz o alerta, mas um dia essa verdade não resiste e surge à tona, a máscara cai, a verdade não tem por onde fugir, não tem como se esconder, e o único jeito é ir lidando com ela na maciota, acreditando que ainda pode continuar enganando para proveito próprio.

Como, então, dar bênçãos a falsos convertidos que são pessoas obstinadas e incuráveis? Analogamente, como continuar um relacionamento sincero unilateral em um jogo de interesse unilateral? Após a descoberta da verdade, esse relacionamento não será mais baseado numa sinceridade recíproca - já que nunca houve de fato tal reciprocidade que se acreditava existir - mas será um relacionamento baseado numa relação superficial puramente social, pois o coração do inocente nunca mais será o mesmo devido à falta de confiança que nascerá dessa circunstância.

Eis a explicação da palavra: Deus não terá por inculpável aquele que se aproveita da boa vontade de seus servos que agem com dignidade e fidelidade mediante um coração puro. Mas, ainda mais forte que isso: Deus em sua infinita onisciência sonda a mente e o coração dos homens e conhece a verdadeira intenção da sua alma impenitente; portanto, tornam-se responsáveis por não sentirem atração pela mensagem salvadora de Cristo. Quando uma pessoa recusa a verdade, ela se torna responsável por sua escolha e seu estado de ignorância se tornará ainda mais culpável. É o livre arbítrio do homem diante da soberania de Deus.

 

SAIBA QUEM VOCÊ É EM CRISTO

"E livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão" (Hb 2:15).

Jesus, o Amor que vence o medo. 
Por medo do diabo, mesmo depois de conhecer Jesus, ainda há crentes escravos do medo.
O verdadeiro Amor, Jesus, lança fora todo o medo. Portanto, fé; não sejamos mais meninos na fé, mas firmes na fé de que Jesus é o nosso Salvador que nos livra de qualquer tipo de morte e do medo de qualquer morte. Para isso, retenhamos firmes nossos pensamentos em Jesus que nos fortalece diariamente. 
O Senhor é o nosso Pastor que não nos deixa faltar nada, Ele está conosco e assim a sua paz. 
Eis que somos novas criaturas em Jesus, e, portanto, não cabe mais ficarmos presos aos medos do passado, às histórias pagãs do passado, às crendices do passado, às superstições do passado; não podemos permanecer presos ao passado, como escravizados por ele, depois que Jesus nos libertou das trevas para a sua maravilhosa luz.
Cada vez que se comenta sobre os costumes do passado, se não for para testemunho da glória de Deus, estaremos simplesmente incutindo ideias antigas de velhas caducas que acabam assolando mentes inocentes, amedrontando-as, tirando-as de Jesus pelo acréscimo do medo em suas ações.

"Porque pela palavra de Deus e pela oração é santificada.
Propondo estas coisas aos irmãos, serás bom ministro de Jesus Cristo, criado com as palavras da fé e da boa doutrina que tens seguido.
Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas, e exercita-te a ti mesmo em piedade" (1 Tm 4:5-7). REJEITA!

Você não é velha criatura!

Por que, depois de conhecer Jesus, continuar enfatizando as práticas do passado que já deviam estar definitivamente enterradas? Mas não! Cada vez que se comete esse tipo de ação, estamos crucificando novamente o Senhor Jesus que se fez sacrifício uma vez por todas. Agir dessa forma é estar em contradição aos ensinamentos do Mestre. Como evangelizar desse jeito, levando palavras de medo de lembranças antigas de práticas ritualísticas contrárias às verdades escriturísticas ao invés de levar palavras de conforto aos necessitados de ouvir a verdade divina que vai contra toda essa parafernália espiritual desnecessária?

"E livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão" (Hb 2:15).

 

Nossa missão

Estejamos sossegados com a missão que nos compete, aquela que nos foi dada pelo próprio Deus.

Que não fiquemos preocupados porque não fizemos isso ou aquilo, pois essas coisas não eram a missão de Deus para nós.

Que também não venhamos a invejar a missão dos outros irmãos, pois Deus deu a cada um a sua missão particular.

Todos temos as nossa particularidades diante do Senhor que as coloca em suas respectivas funcionalidades para o alcance perfeito de seus propósitos.

Portanto, empenhemo-nos em dar o nosso melhor naquilo para o qual Deus nos chamou.

 

Dons, ministérios, intenções

"Corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor" (Ez 28:17).

Nunca estimar o nosso coração como se fosse o coração de Deus, como poderoso e portentoso, capaz de conseguir tudo o que deseja: fama, sucesso, reconhecimento. Que possamos desfrutar dessas coisas, sim, mas como bênção do Senhor, e não como maldição em que há interesse mesquinho, contrário à glória de Deus.

Que os dons que o Espírito Santo nos concede sejam usados em santidade como para servir aos santos espalhados pelo mundo que carecem dos cuidados do Senhor.

Que nossos ministérios sejam para honrar e glorificar o nome do Senhor; que sejam reconhecidos, sim, não por nós, mas por Deus. Nisso há humildade e a confissão de que o Senhor é Deus.

Que as nossas intenções ao fazermos a obra de Deus sejam puras e com objetivo santo a fim de alcançar almas, nunca para vanglórias, de modo que não haja culpa em nós diante do Senhor.

 

O Senhor me escolheu

"Mas escute agora, Jacó, meu servo, Israel, a quem escolhi" (Is 44:1 ss).

O Senhor me escolheu e me ajudará; por isso, não devo ter medo de nada. Eu sou testemunha do Senhor; seja, então, minha vida testemunho vivo da sua glória. Emunah.

Saber o que quer

O que você quer?
Qual é o desejo do seu coração?

Quando Jesus chegou ao Tanque de Betesda, encontrou um homem que estava ali há trinta e oito anos esperando pela ajuda de alguém que o fizesse descer ao tanque para ficar curado quando da chegada de um anjo que movimentava aquelas águas. Mas durante trinta e oito anos aquele homem nunca teve alguém que pudesse ajudá-lo.

Jesus chegou diante daquele homem e perguntou a ele o que ele queria que ele lhe fizesse. O homem, em vez de responder à pergunta de Jesus, dizendo-lhe que queria ficar curado de sua doença - o que era o mais importante naquele momento -, começou a criticar todos aqueles que não fizeram nada por ele durante todo aquele tempo (mania que o ser humano tem de criticar os outros, de culpar os outros, até em momentos cruciais), e com isso, sem perceber, estava perdendo um tempo precioso que era o tempo da sua cura.

Quantas vezes estamos diante de uma situação em que alguém nos pergunta o que queremos e, em vez de respondermos a fim de recebermos logo o objeto da nossa petição, começamos a acusar os outros por não termos alcançado algum objetivo ou por nos terem prejudicado em face de alguma perda. No entanto, a perda em si é a perda de tempo.

Como perdemos tempo em criticar os outros, em falar mal deles, em ficar toda hora futucando lembranças ruins dos feitos alheios! O tempo que perdemos com essas coisas desnecessárias é o tempo que precisamos para ganharmos as coisas necessárias.

O mesmo acontece quando estamos diante de Deus e ele nos pergunta o que nós queremos; em vez de respondermos, começamos a reclamar. Em vez de orarmos com fé, crendo que Deus há de nos abençoar, colocamo-nos diante de Deus em constantes lamúrias que precedem as nossas petições, e isso acaba atrasando as nossas bençãos.

Precisamos aprender a conversar com Deus.

 

O servo que confia

Para quem é um servo de Deus, esse confia que Deus está no controle de todas as coisas. Portanto, para quem tem fé, a providência de Deus está presente em todas as coisas, nos mínimos detalhes.

As coisas acontecem como devem acontecer. Nem sempre as coisas saem do jeito que queremos, mas nosso Deus sabe exatamente como elas devem acontecer.

Então, seja grato a Deus por todas as coisas independentemente da tua vontade, mas que seja sempre feito conforme a vontade e os propósitos de de Deus.

 

Alegria em Servir a Deus

Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria. 2 Coríntios 9:7

Tenhamos alegria em fazer a obra do Senhor "exatamente" como ele nos ensina, "exatamente" de acordo com as suas palavras, mas nunca de acordo com interpretações tendenciosas, querendo aplicá-las segundo o nosso querer,segundo as nossas intenções. Sejamos, portanto, fiéis ao Senhor.

 

Superior à dor

Nunca antes ouvi esta palavra como ouvi hoje; "Disse-lhe Jesus: Não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus?" (Jo 11:40).

"Não te hei dito", ou seja, é como entender Deus falar exatamente assim: "Não sou eu que estou dizendo, Eu, o teu Deus? Então, acredite!"

É Jesus, o próprio Deus falando que é ele quem DIZ que veremos a sua glória, que a sua glória está sempre presente em todas as coisas, nas vidas dos outros, e para aquele que crê, também receberá da sua glória em sua vida. Quer dizer, todos verão a glória de Deus, de uma maneira ou de outra, e aquele que crê também a verá em sua própria vida! Aleluia!

"Se creres" - é para receber; então, creiamos, e receberemos, amém.

Creio na visão enviada pelo Senhor de que ele está assinando um papel de grande vitória. Amém.

 

Para a glória de Deus

Nunca antes ouvi esta palavra como ouvi hoje; "Disse-lhe Jesus: Não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus?" (Jo 11:40).

"Não te hei dito", ou seja, é como entender Deus falar exatamente assim: "Não sou eu que estou dizendo, Eu, o teu Deus? Então, acredite!"

É Jesus, o próprio Deus falando que é ele quem DIZ que veremos a sua glória, que a sua glória está sempre presente em todas as coisas, nas vidas dos outros, e para aquele que crê, também receberá da sua glória em sua vida. Quer dizer, todos verão a glória de Deus, de uma maneira ou de outra, e aquele que crê também a verá em sua própria vida! Aleluia!

"Se creres" - é para receber; então, creiamos, e receberemos, amém.

Creio na visão enviada pelo Senhor de que ele está assinando um papel de grande vitória. Amém.

 

Razão de ser de tudo

E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Romanos 8:28

Nada do que está acontecendo é por acaso. Há um propósito de Deus em tudo, e o principal é o de que nos aproximemos dele em vez de nos afastarmos, pois é na dificuldade que provamos o quanto cremos em Deus e em seu poder. E esta fé que Deus quer ver em nós, uma fé perseverante independentemente das circunstância, pois ele é Deus acima de qualquer circunstância.

DEUS SEJA LOUVADO HOJE, SEMPRE E ETERNAMENTE, AMÉM!

 

Pasmam

O Senhor faz coisas que pasmam as pessoas conforme nossas atitudes para com ele. Se lhe obedecermos, povos pasmarão pela nossa vitória; se não, pasmarão pela nossa derrota.

E este lugar me servirá de nome, de gozo, de louvor, e de glória, entre todas as nações da terra, que ouvirem todo o bem que eu lhe faço; e espantar-se-ão e perturbar-se-ão por causa de todo o bem, e por causa de toda a paz que eu lhe dou.
Jeremias 33:9

E desta casa, que é tão exaltada, todo aquele que por ela passar pasmará, e assobiará, e dirá: Por que fez o Senhor assim a esta terra e a esta casa? 1 Reis 9:8

 

Quem é de Deus

A todos os que são chamados pelo meu nome, e os que criei para a minha glória: eu os formei, e também eu os fiz. Isaías 43:7

O teu povo é o teu povo, Pai, povo que o Senhor plantou.

Desde Adão, quando seu filho saiu e foi para outra terra depois do pecado, após todo o evento no Éden, simbolizando que outros povos saíram dali do Paraíso e foram para outras terras, simbolizando o surgimento de outras nações, assim o teu povo foi se desviando de seus caminhos, mas o povo que o Senhor plantou, herança do Senhor, permaneceu ali, ouvindo a tua voz, diante das tuas promessas e da tua palavra, e da tua exortação.

Apesar de seus pecados, o teu povo era diferente dos ímpios, pois mesmo em pecado, o seu coração não deixava de ser de Deus e voltado para Deus, assim como é até hoje a humanidade que crê na existência de Deus, que peca, mas não se agrada de saber que peca, e não se sente bem diante de Deus por causa disso, pois o Espírito Santo o incomoda.

 

O engano do pecado

O ENGANO DO PECADO ENDURECE O CORAÇÃO. Por isso, Deus diz que dará um coração de carne ao seu povo para que se volte para ele, santo e purificado do mal.

O infiel de coração dos seus próprios caminhos se farta, como do seu próprio proceder, o homem de bem (Pv 14:14).

Não deixe seu coração se deslizar espiritualmente por nem um momento sequer, ou seja, não se afaste de Deus por nem um momento sequer.

Apostatação da fé não somente voltar a fazer as coisas do mundo, mas acima de tudo é o afastar-se do Senhor, deixar de ouvir a sua voz, esquecer-se dos princípios de santidade, e voltar a se deliciar com o pecado, seja ele qual for.

Isto pode levar à perda da alegria e falta de paz devido às consequências infernais que passarão a assolar a sua alma que se tornará pobre em todos os sentidos, e os juízos de Deus virão sobre você, não como castigo, mas porque Deus é justo e opera justiça, fazendo valer a sua palavra de que cada um responde pelas suas obras.

A graça de Deus chega para os que se arrependem sinceramente e se corrigem de seus erros; esta é a cura para a apostasia. Não existe um momento mais conveniente que este para o arrependimento, pois esta pode ser a sua última oportunidade de fazê-lo.

Lembre-se: os juízos e as bênçãos de Deus sobrevêm a cada um segundo o estado do seu coração.

 

Só mais um pecadinho

Não, deixa eu pecar mais um pouquinho. Depois eu procuro Deus. Quando eu ficar mais velho, eu o procurarei. Deixa eu aproveitar a vida!

Quando Paulo se pôs a discorrer acerca da justiça, do domínio próprio e do juízo vindouro, Félix teve medo e disse: "Basta, por enquanto! Pode sair. Quando achar conveniente, mandarei chamá-lo de novo". Atos 24:25

Não diga, como o governador Félix, que você precisa de uma hora mais conveniente (At 24:25)! Hoje pode ser a sua última chance (Pv 29:1)! Volte para o SENHOR agora e se arrependa de qualquer insensatez, indolência ou esfriamento. Ele o perdoará. Empenhe o seu coração para desarraigar todo ídolo e tentação da sua vida para, novamente, se tornar santo. Prepare-se para uma bênção. Let God Be True

 

Medo de comer carne

TÁ COM MEDO DE COMER CARNE HOJE E SER CASTIGADO? CASTIGADO POR QUEM?

Como está escrito: "Vocês negligenciam os mandamentos de Deus e se apegam às tradições dos homens" (Mc 7:8).

Que as tradições humanas com suas crenças infames - comer carne na "sexta-feira santa", por exemplo - não contaminem os seus corações contra o Deus vivo!

Todas as semanas são santas se vividas na presença do Senhor. Todos os dias são santos se vividos na presença do Senhor. De nada adianta ter um coração de pedra o ano inteiro e tirar um único dia para aparentar que tem um coração de carne, deixando de comer carne no dia em que poderia naturalmente comer carne - muita contradição! Coração de carne, contrário ao coração de pedra, só o Senhor pode dar, e o dá àquele que ele purifica mediante seu arrependimento. Uma das maneiras de se purificar e de se santificar é deixar de lado as tradições humanas e voltar-se para Deus.

Cuidado, irmãos, para que nenhum de vocês tenha coração perverso e incrédulo, que se afaste do Deus vivo.
Pelo contrário, encorajem-se uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama "hoje", de modo que nenhum de vocês seja endurecido pelo engano do pecado,
pois passamos a ser participantes de Cristo, desde que, de fato, nos apeguemos até o fim à confiança que tivemos no princípio. Por isso é que se diz: "Se hoje vocês ouvirem a sua voz, não endureçam o coração, como na rebelião". Hebreus 3:12-15. Let God Be True

 

Deus é fiel

Sim, DEUS É FIEL‼️
ELE É FIEL PORQUE NÃO VOLTA ATRÁS EM SUA PALAVRA: se ele diz que vai abençoar, ele abençoa; se ele diz que uma pessoa vai responder pelo mal que faz, isto vai se cumprir.
Cada um responde segundo as suas obras.
Sim, DEUS É BOM ‼️
Deus é bom para quem faz o bem, mas é justo para quem faz o bem e para quem faz o mal.
Cada um responde segundo as suas obras.
Então, só nos resta fazer o bem se queremos ser abençoados🎚

 

Deus não castiga

Palavra do Senhor esta manhã:
"Eu vos castigarei segundo o fruto das vossas ações, diz o Senhor". "Deus é fiel" (Jr 21:14; 2 Co 1:18).
Deus é fiel. Não é o Senhor quem castiga, conforme o entendimento recebido pelo homem, mas este é quem responde ou paga pelas coisas que faz - eis a justiça divina - haja vista ninguém colher limão🍏 da macieira🌳🍎 que plantou! 
Deus é justo! Deus é Justiça!

 

Sem egocentrismo

"Mas, se somos atribulados, é para vossa consolação e salvação; ou, se somos consolados, para vossa consolação é, a qual se opera suportando com paciência as mesmas aflições que nós também padecemos. Ajudando-nos também vós com orações por nós, para que pela mercê, que por muitas pessoas nos foi feita, por muitas também sejam dadas graças a nosso respeito" (2 Co 1:6,11).

Assim deve ser sempre, uns orando pelos outros, e aprendendo que nossas experiências ruins ou boas não são egocêntricas de modo que exclusivamente a nós nos façam sofrer ou nos tragam alegria, mas devem, antes, servir para a glória de Deus quando as comunicamos aos santos que padecem das mesmas dores ou desfrutam das mesmas alegrias.

 

Lei e Graça

LEI - o homem agindo com a permissão de Deus: tende a se contaminar pelos próprios sentimentos: Quebradura por quebradura, olho por olho, dente por dente; como ele tiver desfigurado a algum homem, assim se lhe fará. Levítico 24:20

GRAÇA - o homem esperando pelo agir de Deus: não manifesta sentimentos que o contaminariam: Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente. Mateus 5:38

Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir. Mateus 5:17


Jesus, então, vem para cumprir a lei, a justiça, sem jamais destruí-las, mas quem o faz é ele que é Deus e, portanto, livre de quaisquer contaminações, coisa que o homem não tem capacidade para fazer ou manifestar. Por isso, a lei e a graça sempre juntas desde a eternidade, porque Jesus existe desde a eternidade, então a lei e a graça andam juntas desde a eternidade.

Entendimento revelado por Deus.

 

Onisciência de Deus

O que para o homem é maldição para Deus é bem-aventurança: "Bem-aventuradas as estéreis, e os ventres que não geraram, e os peitos que não amamentaram!" (Lc 23:29).
Foi Deus quem criou o homem e ele sabe de todas as coisas, o que é melhor para um e para outro. Deus é o oleiro e o homem é o vaso nas suas mãos.
Sabedoria é glorificar a Deus por tudo!

 

Sinal de Deus

"Está um sol forte, bonito!", percebi esta manhã após me levantar – um sinal de Deus. 
"E ele disse: Se agora tenho achado graça aos teus olhos, dá-me um sinal de que és tu que falas comigo" (Juízes 6:17). 
O Senhor já tinha me dado o sinal antes de eu pedir, por isso que percebi o sol na sua força. 
No meu íntimo, depois disso desejei um sinal:
"Pede para ti ao Senhor teu Deus um sinal" (Isaías 7:11).
"Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel (Isaías 7:14). Emanuel = Deus conosco.
"Então o anjo do Senhor lhe apareceu, e lhe disse: O Senhor é contigo, homem valoroso" (Juízes 6:12).

Assim Deus fez tornar sobre Abimeleque o mal que tinha feito a seu pai, matando a seus setenta irmãos (Juízes 9:56).

E trará sobre eles a sua própria iniquidade; e os destruirá na sua própria malícia; o Senhor nosso Deus os destruirá (Salmos 94:23).

Assim, ó Senhor, pereçam todos os teus inimigos! Porém os que te amam sejam como o sol quando sai na sua força (Juízes 5:31).

 

O que é obra no Senhor?

Porque Deus não é injusto para se esquecer da vossa obra, e do trabalho da caridade que para com o seu nome mostrastes, enquanto servistes aos santos; e ainda servis (Hb 6:10).

Qual a tua obra no Senhor?
Obra?

Dízimo não é obra.
Religiosidade não é obra.
Legalismo não é obra.

E qualquer que tiver dado só que seja um copo de água fria a um destes pequenos, em nome de discípulo, em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão (Mt 10:42).

Obra no Senhor é obediência ao que ele instrui. Quantas coisas o Senhor instrui e muitos escolhem não seguir sua instrução porque não oferece vantagens ou lucros atrativos?

Que palavra do Senhor deixamos de entender para lhe obedecer à voz?
E se o Senhor disser para não dar dízimos, vc vai dar? Por que? E se ele disser que quer que vc contribua de outra forma em seu Reino? Você lhe obedecerá? Você está pronto para obedecer a Deus? Ou prefere seguir vozes humanas que usam o nome de Deus?

Devemos ler a Palavra, compreendê-la perfeitamente, aplicar o aprendizado e ensinar devidamente o que aprendemos. Mateus 23:23 é um ótimo exemplo: Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.

O cristão deve fazer o que Deus ensina em sua Palavra, o que está escrito, mediante interpretação exegética coerente, e não o que o homem ensina sobre a Palavra conforme sua própria vontade que não se coaduna com a vontade de Deus.

Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria (2 Co 9:7).

Leiamos ATENTAMENTE estes versículos para sabermos o que o Senhor está dizendo. Obedeçamos à voz de Deus!

 

Continue pregando

Muito fácil pregar quando tudo vai bem, de modo que ninguém possa te contestar, mas muitas vezes é preciso pregar em meio às dificuldades a fim de provar a fé e a consciência de que está fazendo o que é certo porquanto baseado na Palavra de Deus, mesmo em meio aos muitos acusadores que irão se levantar contra você: "Você está pregando isso, mas como está à sua vida nesta área?" Mesmo que esteja muito ruim e muito difícil, continue pregando o que Deus fala, e não se deixe levar pelo medo do que vão pensar ou dizer sobre você. Lembre-se e creia que o seu problema vai passar, mas a Palavra de Deus nunca passará.

Sal&Luz

Devemos atentar para a nossa influência e responsabilidade neste mundo. Somos chamados para salgar e iluminar, i.e., preservar o bem e estimular os outros naquilo que eles esperam de mim. Ninguém espera o mal. Todos esperam o bem e o melhor para si. Que isto venha de mim!

Como sal da terra e luz do mundo não podemos nos dar ao desluxo de sermos sentimentalistas nem de sermos apegados aos nossos caprichos.

Precisamos ser superiores a nós mesmos. 
Precisamos nos superar se queremos ganhar almas para Cristo. O exemplo começa em nós e em nossa decisão de parar de pararmos de alimentar sentimentos tolos. 
Precisamos ser fortes, mais do que nós mesmos.

Quanto a tudo o que os outros fazem contra nós, devemos reconhecer a nossa necessidade de aprendermos a nos adaptar ao modo de ser deles, e isso não implica em mudarmos a nossa essência; apenas nos mostra como é possível viver em paz com todos. Por isso, não podemos ficar exigindo nada de ninguém. Precisamos saber que eles são assim, e precisamos aprender a lidar com o jeito deles. Ah, a preocupação é se o jeito deles vai nos ferir de alguma forma?
Então, devemos ser prudentes com eles, refletir as coisas com sabedoria, discernir os espíritos para não sermos apanhados em laço, e acima de tudo agir sempre com amor, amor não fingido nem interesseiro, mas amor de Cristo que tudo suporta consciente da vitória. E lembrando sempre que no amor de Cristo há autoridade. Deus nos dá a autoridade de amar, perdoar, compreender, abençoar em seu nome!

"Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus" (Mateus 5:13-16).

Sonso?

"Falam mal de vós, como de malfeitores" (1 Pe 2:12).

Falam mal porque não acreditam.
Por que não acreditam?
Porque, como pode um que é mau compreender quem é bom?
Alguém diz: "Fulano é sonso." Será ele sonso mesmo ou será mau quem o julga?
Em certos casos, uma pessoa julgada sonsa é na verdade uma pessoa boa, quando quem o julga é uma pessoa má. 
Se uma pessoa boa é tida como sonsa, mas todos sabem que ela é boa, o que dizer de quem a julga?
Jamais uma pessoa má será capaz de enxergar a bondade nos outros, pelo simples fato de não haver bondade nela.
Uma pessoa de índole má é incapaz de perceber quando alguém é bom. Por isso, por não possuir bondade em si, acredita que ninguém tenha bondade em si. E, também por isso, quando vê alguém manifestando atos de bondade costuma chamá-lo de sonso por não acreditar que ele seja capaz de praticar atos de bondade porque ele mesmo não os pratica.

Olhe para a frente

Não olhe para trás, mas para a frente, para os sonhos, para os projetos, e crer que se realizarão pelo poder e vontade de Deus.

Ele é o Senhor; faça o que bem parecer aos seus olhos.
1 Samuel 3:18

E a mulher de Ló olhou para trás e ficou convertida numa estátua de sal. Gênesis 19:26

Manter a própria essência

Não mudar nossa essência boa por causa do mal que outras pessoas fazem. Por exemplo: "Se ele me matar, eu mato ele". Ou seja, não vai funcionar!

O mal que praticam não deve jamais converter em mal o bem que praticamos:
Ele me odeia, vou odiá-lo. Ele me maltrata, vou maltratá-lo.
Ele me prejudicou, vou prejudicá-lo. Ele me feriu, vou feri-lo.

Isso não resolve. Se você é bom, jamais conseguirá ser como ele, mesmo que tente, e se tentar ainda vai se arrepender, porque esta não é a tua essência. Seja você. Não queira ser o outro. Não inveje o outro. Não copie o outro. Seja você.

Deus no controle

"Para que o povo de Israel fosse abençoado" (Js 8:33).

Deus está no controle. É ele quem está fazendo tudo isso.
Você ainda não percebeu? Ah, percebeu, mas já entendeu?
O Senhor está fazendo as coisas acontecerem conosco para bem e não para mal. Lembra de José do Egito?

Nós ficamos lamentando algumas coisas que têm acontecido. Lamentamos porque ficamos olhando para trás, para o Egito, e não conseguimos vislumbrar a Terra de Canaã bem à nossa frente. Se passou, ficou para trás. Não tem mais nada a oferecer. O que tinha de ser já foi; o que tinha de dar, já deu.

As coisas velhas já passaram e tudo se fará novo. Não é tempo de remoer saudades, nostalgias, lembranças. É tempo de se preparar para o novo que está à porta, prestes a entrar.
O tempo que perdemos lamentando poderíamos estar nos preparando para a grandiosa vitória que está por vir. Se não nos prepararmos para recebê-la, como vamos recebê-la?

Precisamos estar prontos! Então, vamos parar de olhar para trás. Tudo mudou. Vida nova. Bola pra frente. É pra frente que se anda. Chega de síndrome de caranguejo. Vou me aprumar, e você?

Aprendendo a não errar

Só hoje, Senhor, entendemos a tua verdade.
Mas, graças a ti, Senhor, que hoje entendemos a tua verdade.
Porque antes errávamos sem saber que estávamos errando.
Hoje sabemos que é errado e aprendemos a não fazer.

Deus livra da lama

Pensamos que Deus não está vendo, não está cuidando, não está guardando, mas ele está ali, bem à nossa frente, observando a nossa luta para sair de um lamaçal.

Ele nos deixa envidar nossos esforços ao limite, e, assim, acabamos reconhecendo que há situações nas quais nada podemos fazer, e somente ele pode nos socorrer.

E, nesta hora, quando estamos atolados na lama e não conseguimos sair, Deus entra na lama, nos tira da lama, e sai da lama junto conosco.

Deus sempre presente. Ele é o nosso presente bem presente.

Espere que peçam.

E dá a qualquer que te pedir; e, ao que tomar o que é teu, não lho tornes a pedir (Lc 6:30).

Se alguém lhe pedir algo, dê; se não lhe pedir nada, espere que o faça.
Pode ser que se você der sem que lhe tenha sido pedido, a pessoa se sinta ofendida, não demonstre gratidão a você, pode rejeitar a sua oferta, ou ainda poderá dizer a você: "Eu lhe pedi alguma coisa?" ou "Eu não pedi nada a você; deu porque quis!".
Com certeza você não quererá passar por isto. Então, siga a palavra de Deus.

Ouçam, estéreis de Deus:

Disse Jesus: "Bem-aventuradas as estéreis, e os ventres que não geraram, e os peitos que não amamentaram!" (Alc 23:29).

Para todas as coisas há um propósito de Deus: para os que têm e para os que não têm; para os que são e para os que não são. E o nosso propósito deve ser respeitar os propósitos de Deus.

 

De que adianta ter filhos e zombar de quem não tem? Para desdenhar de alguém, não precisa falar literalmente; só de pensar ou de falar com meias palavras já pecou (Mt 5:26,27).

Estufam a alma e enchem o ventre como se ter filhos fosse uma capacidade autoadquirida e não uma bênção Permitida por Deus: Deus dá; Deus tira. Por isso, ele adverte:

"O SENHOR é o que tira a vida e a dá" (1Sm 2:6).
"Confundidos sejam em troca da sua afronta os que me dizem: Ah! Ah!" (Sl 40:15).

 

Quem tem filho e zomba de quem não tem também é estéril, visto que zombaria não dá frutos: não produz frutos de bondade para com o próximo; não manifesta gratidão por ter o que tem em vista do outro que não tem; não exerce misericórdia pelas carências do próximo. Em suma, não produz o que Jesus ensina.

Deus cria o sadio e cria o doente. 
Deus cria o perfeito e cria o imperfeito. Deus cria o rico e cria o pobre.
Deus é o Criador de todas as coisas.
O vaso não pode questionar o oleiro?
Um homem não pode fazer pouco de outro homem pelas coisas que não pode ter.
Já é uma grande coisa uma pessoa ter sido criado ser humano, tanto o que tem quanto o que não tem.
Desdenhar dos outros é abusar desta bondade de Deus.
Deus dá a quem quer e tira de quem quer.

 

Quando se zomba de alguém por algum defeito, por alguma falha, se está zombando de Deus, pois é ele quem cria todas as coisas, e faz com que elas sejam o que são: "Quem zomba dos pobres mostra desprezo pelo Criador deles; quem se alegra com a desgraça não ficará sem castigo" (Pv 17:5). "Você não devia ter olhado com satisfação o dia da desgraça de seu irmão. Nem devia ter ficado alegre com o sofrimento dele" (Ob 12,13). Lembre-se que Deus retribui a cada um segundo os seus feitos e lhe dá o que a sua conduta merece (Rm 2:6).

Obra no Reino

"Era, porém, Josué já velho, entrado em dias; e disse-lhe o SENHOR: Já estás velho, entrado em dias; e ainda muitíssima terra ficou para possuir" (Js 13:1).
Ainda há muita obra para você fazer, e todas elas serão acessadas pelos povos que você amará sem distinção, sem preconceito, pois deles tirarei os meus salvos, disse-me o Senhor.
Você escreverá para eles em amor, e assim eles receberão o meu amor e se voltarão para mim, e saberão que Eu Sou o Senhor.

 

"E agora eis que hoje tenho já oitenta e cinco anos; E ainda hoje estou tão forte como no dia em que Moisés me enviou; qual era a minha força então, tal é agora a minha força, tanto para a guerra como para sair e entrar" (Js 14:10,11).
O Senhor há de me sustentar para fazer a sua obra pelo tempo que ele determinar; enquanto estiver no tempo de fazer a obra de Deus, a sua graça me bastará, ele vai me sustentar com a sua destra, e irá comigo aonde eu for. Devo tão somente falar de sua glória e poder com a autoridade que ele me tem conferido; não deixar jamais de mencionar o seu nome para todas as nações. Sempre exaltá-lo em sua glória e majestade, Rei dos reis e Senhor dos Senhores.

 

"O Senhor vosso Deus é que tem pelejado por vós" (Js 23:3).
O Senhor estará conosco quando estivermos com ele. Ele estará comigo porque eu estarei com ele, assim decidiu o meu coração diante do Senhor e creio que ele me fortaleceu para cumprir a minha decisão. Emunah.

Em 06/05/2017.

Equilíbrio

 

Orando, pedi ao Senhor que me capacitasse com o equilíbrio necessário para o exercício das coisas racionais e espirituais. 
Não me aplicar a mais nem a menos em uma ou em outra.
Saber dosá-las de acordo com as situações da vida de modo que não me exceda em nenhuma delas.

O Senhor imediatamente me respondeu:
"E o jovem Samuel ia crescendo, e fazia-se agradável, assim para com o Senhor, como também para com os homens" (1 Sm 2:26).

 

E o jovem Samuel crescia diante do Senhor.
1 Samuel 2:21
E acharás graça e bom entendimento aos olhos de Deus e do homem.
Provérbios 3:4
E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens.
Lucas 2:52
Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo.
Atos 2:47
Porque quem nisto serve a Cristo agradável é a Deus e aceito aos homens.
Romanos 14:18
E o menino crescia, e se fortalecia em espírito, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele.
Lucas 2:40
Pois zelamos do que é honesto, não só diante do Senhor, mas também diante dos homens.
2 Coríntios 8:21

 

Neste último versículo lembro da oração que fiz ontem na rua sobre aprendermos a guardar o mandamentos do Senhor de maneira que venhamos a ser honestos diante dele e dos homens, pois isto lhe agrada. Deste modo, equilibramos o nosso viver diante de Deus e dos homens pelo exercício da fé e da moral.

Servir a Deus é isso! Não é deixar a nossa humanidade de lado e viver em fanatismos; é, antes de tudo, aprender a equilibrar na vida a razão com a emoção e a espiritualidade, recebendo de Deus o poder para fazê-lo. Para este alcance é mister estar na presença de Deus que um dia se fez homem após ter criado o homem.

Portanto, precisamos aprender a assumir a responsabilidade dos nossos atos, sabendo que se agimos corretamente, tudo nos irá bem; caso contrário, a culpa pelos nossos dissabores será apenas nossa, pois se andarmos em obediência aos mandamentos divinos, tudo terá saldo positivo sem nenhum decréscimo.

Obrigada, Senhor.

MORTE ALHEIA

Publicado 23 de setembro de 2016 

MORTE ALHEIA (PDF)

A um povo que se chama pelo nome de Deus:

O que passo a escrever aqui é dirigido especialmente ao povo de Deus, que busca com muita dificuldade lhe obedecer e seguir seus caminhos, e que, naturalmente, vem se preocupando muito com um determinado assunto que não para de ser veiculado no facebook, no whatsapp, etc., através de comentários, imagens, videos, áudios, estudos religiosos, a fim de esclarecer algo que "não nos pertence".

Quando falo sobre "dificuldade para obedecer a Deus e seguir seus caminhos", refiro-me às tendências esporádicas ao pecado que todo cristão sofre: "Todo aquele que é nascido de Deus não se dedica à prática do pecado, porquanto a semente de Deus permanece nele e ele não pode continuar no pecado, pois é nascido de Deus. (1 Jo 3:9). Isto é uma luta diária!

Mas, voltando ao assunto...

Sim, o que está sendo dito neste áudio pode ter acontecido, sim.

Cristãos não consagrados a Deus por confissão pública de fé, ou seja, que não tiveram a oportunidade do batismo de arrependimento e que não reconhecem Deus como seu Único e Suficiente Salvador, dão brecha para que o inimigo atue em suas vidas.

"Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado" (Mc 16:16).

Quem não está com Deus, ou seja, quem não entrega sua vida nas mãos poderosas de Deus, quem confia no poder do mundo, no poder do homem, no poder das riquezas, mas não confia no poder de Deus está entregue ao mundo e a todas as suas ofertas mundanas; portanto, sujeito às suas armadilhas satânicas. Os rituais de que andam falando acontecem de fato assim como seus sacrifícios a demônios haja vista existirem de fato religiões que se prestam a esse tipo de culto. Portanto, a morte de uma pessoa com esses traços pode ser encomendada como sacrifício ritualístico. Isso, tristemente, é uma realidade.

"É melhor confiar no Senhor do que confiar no homem. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro. Não creram em Deus, nem confiaram na sua salvação" (Sl 118:8; Lc 16:13; Sl 78:22).

De qualquer forma, nada acontece sem a permissão de Deus – “nada” significa "nada", e tudo acontece mediante os seus desígnios – “tudo” significa “tudo”:

"O Senhor disse a Satanás: "Pois bem, tudo o que ele possui está nas suas mãos; apenas não encoste um dedo nele". Então Satanás saiu da presença do Senhor" (Jó 1:12).

Quem tem condições de argumentar contra a justiça e os juízos de Deus já que ele é POSSUIDOR de toda onisciência e onipotência? Quem tem condições para questionar: "Que Deus é esse?". Antes, melhor é ter comunhão com Deus para conhecê-lo em espírito e em verdade, e, aí sim, irá saber Quem de fato Ele é e como age, e poderá afirmar com propriedade:

"Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido" (Jó 42:2), sabendo que até mesmo para Satanás atuar depende da permissão de Deus. E Deus age segundo a sua onisciência, seus atributos inquestionáveis, e sua vontade soberana. Afinal, PARA QUEM ACREDITA, Deus é o dono de todas as coisas e age segundo os seus propósitos. Quem é o Oleiro, Deus ou o homem? "Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel" (Jr 18:6). Como diz a Palavra: "O Senhor é o que tira a vida e a dá; faz descer à sepultura e faz tornar a subir dela" (1 Sm 2:6).
Portanto, não importa se uma pessoa morreu por sacrifício ritualístico aos demônios ou se não morreu por causa disso. O que importa é que a vontade de Deus é soberana e ele age segundo os seus desígnios, mesmo que alguns não concordem. De qualquer forma, esses alguns podem não ser filhos de Deus, mas nunca deixarão de ser suas criaturas.

É a isto que as pessoas têm de se ater, com isso que devem se preocupar; as demais coisas pertencem a Deus. Estudar estes assuntos, através de diversos meios reais ou virtuais, é algo que devemos fazer para instruir as pessoas a não caírem nas armadilhas mundanas ou satânicas. Isso é missão ordenada por Deus àqueles que ele tem escolhido para fazê-lo; estudos voltados para o aprendizados das coisas concernentes a Deus que nos levem à aprender a lhe obedecer e a permanecer firme no seus santos e vivos caminhos, tendo discernimento espiritual das coisas que Deus oferece e das coisas que o mundo oferece. Quem oferece o melhor para nossas vidas terrenas e nossas almas? Assumindo que Deus é o Sujeito desta resposta, toda criatura pode tornar-se filho de Deus, e assim receber do Senhor a sua salvação. Esta é a nossa missão: Ensinar os caminhos de Deus para que ninguém se desvie deles de modo que ninguém caia em perdição eterna. Deus nos dá a sabedoria para discernirmos corretamente todas as coisas sem ficarmos estupefatos pelos acontecimentos sejam quais forem, e muito menos para ficar fazendo sensacionalismo com as tragédias ou misérias alheias, pois nesta vida ninguém está livre de nada, e, por isso mesmo, dependemos diariamente da misericórdia de Deus: "As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade" (Lm 3:22,23).
Shalom. Emuná.



Leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/morte-alheia/145804/#ixzz4PBGuE5J0

DE BONZINHO E BOBINHO A JUSTO E CORAJOSO

Publicado 10 de agosto de 2016 

DE BONZINHO E BOBINHO A JUSTO E CORAJOSO (PDF)

O inimigo de uma pessoa fica buscando nela um ponto fraco para poder sujar sua imagem. Ele não suporta saber que ela é de fato uma boa pessoa do bem. E tenta de tudo para arrancar-lhe esse dom dado por Deus. Ou simplesmente, pelo fato de ser mau, é naturalmente incapaz de acreditar que haja pessoas boas que podem de fato ajudar outras a serem melhores. Esse inimigo jamais vai querer lhe dar esse cartaz.

 O inimigo de uma pessoa pensa assim a respeito dela: "Gente boazinha adora acreditar que tem o poder de mudar os outros. Então, vou fingir que estou lhe dando ouvidos para que ela pense que conseguiu me transformar". Ou seja, isso é uma confissão desse inimigo de que ele sabe que é mau porque, achando-se esperto, admite que o bonzinho poderia transformá-lo de mau a bom, convertê-lo do mal ao bem, após convencê-lo da necessidade de mudança. Todavia, definitivamente esse inimigo não quer qualquer mudança; o que ele quer mesmo é continuar fazendo o mal, pensando mal, pois sendo mau, isso é o que o alimenta: acreditar que todos são como ele – mau e do mal.

 Para os inimigos das pessoas boas segue a palavra de Deus:

 "Pois consumirás a todos os povos que te der o Senhor teu Deus; os teus olhos não os poupará; e não servirás a seus deuses, pois isto te seria por laço" (Deuteronômio 7:16).

 Não dá mais para continuarmos sendo "bobinhos". Temos de parar de querer agradar as pessoas quando elas mesmas não fazem nada para nos agradar. Por exemplo, às vezes uma pessoa merece receber um fora, uma repreensão por um mal feito, mas o "bonzinho" fica sem graça de chamar a sua atenção e deixa o mal passar, como se não tivesse acontecido, como se não tivesse visto, e com isso o mal do "mauzinho" vai se agigantando, ganhando forças às nossas custas, por nossa negligência em não criticar, em não repreender, em acobertar seus erros, porque ficamos sem graça, ou porque não temos coragem, ou porque não queremos envergonhá-lo ou deixá-lo sem graça; nada disso é justo aos olhos de Deus, porque se há erro, este deve ser corrigido – assim é a lei de Deus.

 É preciso ter diante dessa gente a autoridade e sabedoria vindas de Deus para combater as suas falsidades e atos desonestos ou maldosos ou mentiras, para não ficar passando a mão na cabeça deles porque eles não entendem nosso comportamento e nossas reações. Queremos ser bons e estar em paz, mas eles não entendem e se aproveitam da nossa boa vontade. Isso não pode mais acontecer de acordo com o ensinamento divino; caso contrário, isso nos serviria de laço, pois se passarmos a mão na cabeça deles, estaremos fortalecendo-os com as suas maldades, e essas maldades que, sem querer, contribuímos para que sejam fortalecidas, se voltarão contra nós, ser-nos-ão por laço. Por isso, precisamos lembrar da advertência de Deus: "O teu olho não os poupará e não servirá aos seus deuses, pois isso te seria por laço", ou seja, há necessidade de mudança da parte do bonzinho a fim de evitar males. Continuar sendo bons, porém justos e retos porquanto ungidos do Senhor desde o ventre, sabendo agradar a Deus naquilo que ele espera de nós, respeitando e valorizando o que ele tem feito por nós; e, ainda, somos pessoas escolhidas por Deus e que recebemos dele autoridade e sabedoria para falar com propriedade contra as maldades das pessoas, que agem contra nós.

 Está na hora de rebater as ofensas que se levantam contra nós. Não dá mais para ficar protegendo pessoas más que fazem coisas ruins para não desagradá-las ou magoá-las, quando, na verdade, acabam nos desagradando, magoando, ofendendo, ultrajando, difamando, caluniando, tudo isso porque nos calamos quando deveríamos falar. Temos de lembrar de Otniel, primeiro juiz de Israel, que foi revestido do Espírito do Senhor para ser capacitado a ter coragem e forças muito mais do que uma pessoa normal.

 Precisamos ser assim: uma nova pessoa, renovada pelas forças de Deus, com um novo comportamento, como pessoas corajosas que não têm medo de perder amigos que não são amigos, sabendo lidar com as pessoas, pois sabemos com quem temos convivido. Estas gentes são os nossos inimigos que não acreditam em nós, mas, diz a palavra que "O Senhor teu Deus lançará fora estas nações pouco a pouco de diante de ti; não poderás destruí-las todas de pronto, para que as feras do campo não se multipliquem contra ti. E o Senhor tas dará diante de ti e as fará pasmar com grande pasmo, até que sejam destruídas" (Dt 7:22,23). Portanto, "Delas não tenhas temor; não deixes de te lembrar do que o Senhor, teu Deus, fez a Faraó e a todos os egípcios. Não te espantes diante deles, porque o Senhor, teu Deus, está no meio de ti, Deus grande e terrível" (Dt 7:18,21). E "Saberás, pois, que o Senhor, teu Deus, é Deus, o Deus fiel, que guarda o concerto e a misericórdia até mil gerações aos que o amam e guardam os seus mandamentos" (Deuteronômio 7:9).



Leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/de-bonzinho-e-bobinho-a-justo-e-corajoso/144769/#ixzz4PBHyXtDD

O CHAMADO VEM DE DEUS E NÃO DE HOMENS

Publicado 09 de agosto de 2016 

O CHAMADO VEM DE DEUS E NÃO DE HOMENS (PDF)

 “Não estou aqui por um chamado de homem, mas pelo chamado de Deus. Estou, portanto, sob a autoridade divina para trazer ensinamento a vocês. Não foi o pastor quem me chamou, mas Deus que está acima de qualquer pessoa inclusive do pastor”.

Há muitos infantis na fé que, por não terem compreendido algo, em vez de procurar a pessoa certa a fim de esclarecer suas dúvidas – aquela que discorreu sobre determinado tema em uma palestra, ou eventos afins, procuram outra pessoa que nem sequer estava inserida no referido contexto; neste caso, alguém que não foi comissionado por Deus para aquela missão. Como alguém que não assistiu a tal evento poderia esclarecer alguma dúvida se não estava presente? Duas, dentre muitas outras coisas desprezíveis, não pode existir no Reino de Deus: ciúmes ministeriais e meninice.

Muitos ardem em ciúmes na igreja pelos ministérios de outros. Isso os leva a agirem de forma que não é agradável a Deus, pois ele não se agrada de servos seus que ficam enciumados do ministério alheio. Antes, ele comissiona para cada serviço aquele servo que ele sabe que é útil para fazê-lo. Tanto que na igreja cada um tem o seu talento e o seu respectivo ministério. Algo que deve ser respeitado.

Visto que sou apóstolo para os gentios, exalto o meu ministério, na esperança de que de alguma forma possa provocar ciúme em meu próprio povo e salvar alguns deles” (Rm 11:13,14).

Há ministros na igreja que amam seus ministérios, mas apesar de ser bem sucedido, ainda têm ciúmes do ministério alheio, principalmente por saber que o ministro foi chamado por Deus e não por homens da igreja.

A Igreja oferece cursos diversos para que seus membros adquiram mais conhecimentos acerca de doutrinas teológicas e mesmo de temas polêmicos a fim de que os cristãos amadureçam em todas as áreas da vida, e não apenas nos assuntos concernentes à Igreja. Destarte, eles estarão preparados para enfrentar as mazelas seculares que afrontam a Igreja do Deus vivo por julgarem-no como morto. Assim, se um estudo deve ser desenvolvido para tratar de um assunto específico, a igreja precisa estar preparada, fortalecida mental e espiritualmente, para que o objetivo do estudo seja alcançado, quer seja o amadurecimento na fé de modo sejam aperfeiçoados nos comportamentos socioclesiásticos.

O fato de ter muitos conhecimentos não significa que alguém esteja apto a dar opiniões sobre uma palestra que não ouviu, uma reunião da qual não participou, etc., pois não se trata de “saber isso ou aquilo”, mas de “saber COMO isso ou aquilo FOI ABORDADO”, ou seja, como foram as explicações, as respostas – se plausíveis ou capciosas –, as intenções da implantação de dúvidas, as dinâmicas envolvidas; tudo muito passível de gerar confusão para aquele que não está preparado para questões que exigem inteligência, sabedoria, discernimento, e raciocínio lógico e pertinente. Tudo isso faltou àquele que cometeu o ato de mera ignorância, pois procurou o ausente cuja inépcia para o tema proposto o impedia de lhe dar as devidas respostas.

Autoridade em algum assunto é a pessoa que foi designada pelo próprio Deus, independentemente de haver pessoas superiores a ela, pois ela recebeu do supremo Deus simultaneamente a responsabilidade da missão e as respectivas ferramentas para seu perfeito desenvolvimento. Trata-se, portanto, de uma pessoa dotada do conhecimento necessário para ensinar, exortar, admoestar, contestar, redarguir. Então, a ordem de Deus é: EXORTA O MEU POVO SOBRE O PECADO ESTAR NISSO OU NAQUILO. Assim, o servo de Deus lhe obedece e anuncia ao povo, mas cabe ao povo aceitar ou não.

O homem pode não chamar, mas quando Deus chama, Deus chama. A doença da igreja está na infantilidade e falta de amadurecimento espiritual no tocante ao chamado de Deus. Deus quer uma igreja saudável, livre de medos e tabus e inseguranças e infantilidades como de um povo que ainda está no leite, e não pronto para receber alimento sólido. Assim fica difícil crescer na graça e sabedoria de Deus.

Nota-se que a igreja está doente, tanto para encarar temas tabuzados como o sexo quanto com relação à questão da dignidade diante de Deus de ser capaz de vibrar pelo ministério alheio, em vez de ficar com ciúmes, de modo que se pudesse abarcava todos os ministérios da igreja para si, não deixando nada para ninguém fazer.

 Precisamos aprender a respeitar o ministério alheio e confessar nossos ciúmes e fraquezas para que possamos ser libertos por Deus e nos tornarmos aptos para toda obra no Reino. Precisamos igualmente aprender a buscar os ministros que correspondam às nossas dúvidas e questionamentos.

Às vezes, um pouco de suspense, como em filmes e novelas, leva o estudante cristão a investigar sobre o assunto, aguça a sua curiosidade para uma melhor compreensão dos assuntos teológicos, e dos seculares que tentam invadir a Igreja. O suspense para o próximo capítulo prende o telespectador; assim também acontece em aulas ou encontros em série. Todavia, o povo de Deus é muito ansioso, não sabe esperar o momento certo de aprender sobre determinados assuntos; muitas vezes não estamos prontos para receber uma orientação, mas precisamos ser preparados. Por exemplo, se imediatamente lançarmos em rosto que algo é pecado, reclamarão; se deixarmos para um momento mais apropriado, reclamarão. O povo está muito ansioso, muito reclamão, e isso não agrada a Deus. É preciso saber a hora certa de cada coisa na vida. Eclesiastes 3:1 é a fórmula! “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu”. Precisamos aprender a esperar a hora de Deus para recebermos sua direção, sua palavra, sua revelação.

As coisas não são do nosso jeito, mas do jeito de Deus, conforme Isaías 55:8 – “Os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor”. Assim devemos agir diante do Senhor, sabendo a hora certa para fazer as coisas e responder às questões que surgem na caminhada. Os ensinamentos na casa do Senhor não devem ser pautados em rodapés, concordâncias bíblicas, das quais até nos utilizamos, mas elas não são e jamais poderão ser o fim das coisas; devemos buscar, portanto, a revelação de Deus que vem direto dele para nós, e normalmente surge em forma de confirmação do que previamente ele nos tem revelado por todos os meios possíveis conforme a sua vontade.

Sabendo, amados irmãos, que a vossa eleição é de Deus; porque o nosso evangelho não foi a vós somente em palavras, mas também em poder, e no Espírito Santo, e em muita certeza, como bem sabeis quais fomos entre vós, por amor de vós” (1 Ts 1:4,5).

 “Não sabeis (...) Que eu hoje estou fraco, ainda que ungido rei; estes homens, filhos de Zeruia, são mais duros do que eu; o Senhor pagará ao malfeitor, conforme a sua maldade” (2 Sm 3:38,39).

 “Por que, pois, não tivestes temor de falar contra o meu servo” (Nm 12:8).

 “Ide; eis que vos mando como cordeiros ao meio de lobos. Não leveis bolsa, nem alforje, nem alparcas; e a ninguém saudeis pelo caminho. E, em qualquer casa onde entrardes, dizei primeiro: Paz seja nesta casa. E, se ali houver algum filho de paz, repousará sobre ele a vossa paz; e, se não, voltará para vós. E ficai na mesma casa, comendo e bebendo do que eles tiverem, pois digno é o obreiro de seu salário. Não andeis de casa em casa. E, em qualquer cidade em que entrardes, e vos receberem, comei do que vos for oferecido. E curai os enfermos que nela houver, e dizei-lhes: É chegado a vós o reino de Deus” (Lc 10:3-9).

 Lembremo-nos sempre da perfeita e gloriosa palavra de Deus para que tudo nos vá bem!



Leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/o-chamado-vem-de-deus-e-nao-de-homens/144750/#ixzz4PBFaZtXA

JESUS RESTAURA ORELHAS; PEDROS ARRANCAM: Ações e reações do Mestre e de seus discípulos.

Publicado 08 de agosto de 2016 

JESUS RESTAURA ORELHAS; PEDROS ARRANCAM... (PDF)

Reação de Pedro em defesa do Mestre

 “Simão Pedro, que tinha espada, desembainhou-a, e feriu o servo do sumo sacerdote, cortando-lhe a orelha direita” (Jo 18:10).

 Reação de Jesus em defesa do Reino:

 “E, respondendo Jesus, disse: Deixai-os; basta. E, tocando-lhe a orelha, o curou” (Lc 22:51).

 Jesus teve duas reações que nós, como servos do Senhor devemos imitar com perfeição (se é que queremos imitá-lo): Jesus retrucou Pedro e depois restaurou a orelha de Malco. Precisamos aprender a seguir o comportamento de Cristo através do qual podemos empregar perfeitamente a seguinte frase: Chegamos a conhecer uma pessoa mais pelas suas REAÇÔES do que pelas suas ações.

 Quando Pedro cometeu o grave erro de arrancar a orelha do soldado Malco – crendo estar reagindo devidamente por uma causa justa –, o Mestre, em sua AUTORIDADE E ONISCIÊNCIA DIVINAS, “puxou a orelha de Pedro”, ou seja, retrucou-lhe o feito errôneo com ensinamento, e não para vergonha pública – Pedro não foi envergonhado por Jesus, mas admoestado. Pedro, como discípulo, não imitou corretamente seu Mestre, pois não “puxou a orelha de Malco”, mas ARRANCOU-A.

 “Puxar a orelha de alguém significa “Repreender alguém por indisciplina”.

 Indisciplina: falta de respeito às regras, negação às normas, mal comportamento que compromete a convivência social, desobediência, rebelião.

 Se alguém está na igreja a serviço do Senhor e comete atos de indisciplina, este deve ser advertido a se corrigir; porém, ameaçar puxar a orelha de alguém que não cometeu nenhum desses atos, que não feriu nenhum preceito dogmático no seio da Igreja, fere os princípios da ética cristã e da dignidade alheia. O que o fez deve corrigir-se na mesma medida em que causou o dano a outrem, privada ou publicamente, conforme o caso, mas jamais negar que o tenha feito, principalmente diante de quem sofreu o dano moral. A atitude de negar o erro, alegando não se lembrar de tê-lo cometido, implica em omissão. Isso equivale a “tequelizar”: ser pesado na balança e achado em falta (Dn 5:27), pois sabia que deveria ter feito o bem (da assunção do erro que tiraria a vergonha do outro) e não o fez, cometendo pecado (Tg 4:17), pois o outro continua envergonhado.

 As Escrituras advertem a ter o máximo de cuidado com as palavras. Estas não devem ser usadas inadvertidamente, principalmente por alguém que tem a responsabilidade do zelo por tantas outras. Palavras carregam um enorme peso que cobram o ônus de quem as proferiu. A pessoa pode redarguir, dizendo que falou de brincadeira, mas também contra isso a palavra adverte: “Assim é o homem que engana o seu próximo, e diz: Fiz isso por brincadeira” (Pv 26:19). Quando uma pessoa não assume o ônus da palavra, dizendo que falou algo por brincadeira ou negando ter dito o que de fato disse, sua língua compõe o engano (Sl 50:19) e, assim, ela anula a comunhão com Deus e arruína relações humanas; se isso ocorre com os relacionamentos no seio da Igreja, quão grande mal é este o qual deve ser imediatamente corrigido a fim de curar males existentes e evitar outros iminentes. Compor o engano com palavras fere o nono mandamento (Êx 20:16) que chama a pessoa para ser leal e sincera; todavia, a onisciência divina perscruta a mente, o coração e suas intenções. Pode-se mentir ou omitir coisas ou atos das pessoas, mas jamais de Deus. Por isso, onde quer que tenhamos errado, precisamos nos corrigir diante de Deus, restituindo à pessoa o que dela tiramos (Lc 19:8), seja na esfera material, emocional, espiritual – se é que queremos de fato estar em comunhão com Deus.

 Há, também, o fato de uma pessoa não falar, mas dar ouvidos a falácias de outrem sem buscar o conhecimento dos fatos, dando crédito a ela como se estivesse coberta de razão, pois sua reação após essa audição é a de repreender quem não deveria ser repreendido, e de não repreender quem deveria sê-lo – uma verdadeira contradição às ações pertinentes.

 Pedro foi indisciplinado em sua reação porque o que ele fez no referido contexto não foi o que o Mestre o ensinou a fazer. Atos de indisciplina devem ser investigados antes de serem julgados. Jesus, no entanto, sabia exatamente o que Pedro estava fazendo; por isso, sabiamente “puxou sua orelha”, explicando-lhe o que ele não entendia, e foi justamente essa falta de entendimento que o levou a errar. “Puxar a orelha” de alguém sem prévias investigações para certificar-se dos fatos é um erro, e quem o faz comete ato de indisciplina, pois esta é uma ação que não se coaduna com os ensinamentos do Mestre, violando suas regras de conduta.

 Cristo sabe de todas as coisas, mas nós não. Precisamos, portanto, imitar Cristo com sabedoria e prévio conhecimento de situações que se nos apresentam. Está escrito: “NÃO ADMITIRÁS FALSO BOATO” (Êxodo 23:1). Não se deve dar ouvidos a comentários já os recebendo como verdadeiros. É mister que se procure saber e conhecer todos os detalhes de determinada situação antes de julgar, condenar, pensar mal, interpretar mal, ou ameaçar publicamente “puxar a orelha” de alguém que não cometeu nenhum ato de indisciplina. Principalmente para servos idôneos do Senhor que fazem a obra com zelo, diligência e boa vontade, há que se prestar o devido respeito, a devida honra, a devida dignidade, a fim de se evitar feridas desnecessárias em corações de pessoas que são voltadas para Deus, que têm o senso da responsabilidade de pregar as doutrinas cristãs segundo os mandamentos divinos.

Aprenda: Não se deve julgar nada nem ninguém sem conhecimento de causa. E mesmo que não julgue, procure sempre conhecer toda a verdade de uma situação antes de emitir qualquer juízo ou crítica desmoralizadora. Saiba reconhecer quando Deus escolhe um membro da igreja para servi-lo em determinada área eclesiástica e aprenda a respeitá-lo.

 Seja, portanto, fiel escudeiro do Senhor, aprendendo a respeitar os demais escudeiros escolhidos pelo Senhor. Escudeiro significa “Pajem de armas”, ou seja, o moço que leva as armas quando seu rei vai para a guerra. Portanto, escudeiro do Senhor é o servo que leva suas armas para o campo de batalha – seus ensinamentos, suas doutrinas, seus mandamentos, sua palavra. (Continua)


Leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/jesus-restaura-orelhas-pedros-arrancam/144724/#ixzz4PBKRHUsz

http://www.webartigos.com/autores/mococa/