QUE CRISTÃO TENHO SIDO? 
 

NÃO À CORRUPÇÃO DA MINHA ALMA - NÃO ÀS LENTILHAS MORAIS!

Não podemos permitir que os nossos títulos corrompam a nossa alma diante de Deus. 
O que realmente Deus quer de nós?
Como estamos conduzindo a nossa fé em meio à sociedade?
Como estamos aceitando o social em detrimento da direção divina?

Quem é de Deus sabe o que é de Deus, e sabe discernir os espíritos.

O que que o mundo quer? 
O mundo quer que as pessoas se afastam de Deus.

Pureza diante de Deus

Ainda que se mostre favor ao ímpio, nem por isso aprende a justiça; até na terra da retidão ele pratica a iniquidade, e não atenta para a majestade do Senhor. Isaías 26:10

Uma pessoa faz bem a outra mesmo que essa outra lhe tenha feito muito mal ou males a vida inteira, mas a inveja, o ódio, e todo sentimento ruim que emana do mau coração dessa pessoa não lhe permite compreender a essência do bem que está naquela que lhe perdoa, e, que apesar de tudo, continua lhe desejando o bem e lhe fazendo o bem.

Aceitar de bom coração o bem que os outros nos fazem é uma verdadeira demonstração de gratidão e esse gesto deve estar pleno de sinceridade; se não há sinceridade, não há gratidão verdadeira, mas tão somente um disfarce do mal oculto. Só que esse mal não se sustenta e acaba se expondo a qualquer momento, e essa pessoa sucumbe ao próprio mal.

Que Jesus nos guarde e nos proteja quando estivermos diante de pessoas como essa para que seu mal não nos atinja, e que possamos continuar desfrutando das bênçãos do Senhor merecidamente pelo fato de estarmos continuamente desejando o bem do próximo. Amém.

Exercite-se no novo de Deus!

 

"E livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão" (Hb 2:15).
Jesus, o Amor que vence o medo. 
Por medo do diabo, mesmo depois de conhecer Jesus, ainda há crentes escravos do medo.
O verdadeiro Amor, Jesus, lança fora todo o medo. Portanto, fé; não sejamos mais meninos na fé, mas firmes na fé de que Jesus é o nosso Salvador que nos livra de qualquer tipo de morte e do medo de qualquer morte. Para isso, retenhamos firmes nossos pensamentos em Jesus que nos fortalece diariamente. 
O Senhor é o nosso Pastor que não nos deixa faltar nada, Ele está conosco e assim a sua paz. 
Eis que somos novas criaturas em Jesus, e, portanto, não cabe mais ficarmos presos aos medos do passado, às histórias pagãs do passado, às crendices do passado, às superstições do passado; não podemos permanecer presos ao passado, como escravizados por ele, depois que Jesus nos libertou das trevas para a sua maravilhosa luz.
Cada vez que se comenta sobre os costumes do passado, se não for para testemunho da glória de Deus, estaremos simplesmente incutindo ideias antigas de velhas caducas que acabam assolando mentes inocentes, amedrontando-as, tirando-as de Jesus pelo acréscimo do medo em suas ações.
"Porque pela palavra de Deus e pela oração é santificada.
Propondo estas coisas aos irmãos, serás bom ministro de Jesus Cristo, criado com as palavras da fé e da boa doutrina que tens seguido.

Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas, e exercita-te a ti mesmo em piedade" (1 Tm 4:5-7). REJEITA!
Você não é velha criatura!
Por que, depois de conhecer Jesus, continuar enfatizando as práticas do passado que já deviam estar definitivamente enterradas? Mas não! Cada vez que se comete esse tipo de ação, estamos crucificando novamente o Senhor Jesus que se fez sacrifício uma vez por todas. Agir dessa forma é estar em contradição aos ensinamentos do Mestre. Como evangelizar desse jeito, levando palavras de medo de lembranças antigas de práticas ritualísticas contrárias às verdades escriturísticas ao invés de levar palavras de conforto aos necessitados de ouvir a verdade divina que vai contra toda essa parafernália espiritual desnecessária?
"E livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão" (Hb 2:15).

Crente espiritual, almático ou carnal?

Como você se entende?

É lamentável que uma pessoa espere um momento de dor, de fragilidade, de doença, um momento crucial qualquer que seja, para poder despertar para a realidade de que há coisas a serem corrigidas no seu modo de vida, como reconhecer os próprios erros, a sua indiferença às outras pessoas, a sua falta de valorização ao próximo, como se "a própria pessoa se bastasse a si mesma".

Claro que nem mesmo o maior psicólogo poderá ajudá-la a fazê-lo visto que a raiz do problema está fincada no espírito mais do que na alma ou na carne. Insistir neste tipo de tratamento para este tipo de problema é o mesmo que dar socos no vento. Mas, claro, o intelecto é incapaz de mostrar essa realidade.

Quantas vezes temos a oportunidade de nos corrigirmos, nos retratarmos, nos reconciliarmos, e não fazemos nada por isso. Permanecemos na nossa individualidade, na nossa superioridade, na nossa arrogante humanidade contaminada pela intelectualidade que não edifica o espírito, mas o desintegra e ainda polui o seu invólucro através de gestos irônicos desprezíveis.

Em vez de fazer o necessário, costumamos passar uma bela maquiagem de falsidade no rosto da situação, preferindo isso à verdade da cara limpa, achando que a sinceridade seria mera indisposição.

Lamentavelmente, isso também acontece em meio a um povo que deveria ser separado para Deus, manifestando ações e reações condizentes com esta filiação divina. Esse povo que está no meio do povo de Deus, mas não está separado para Deus, é o que se compreende por dois tipos de crentes infiltrados na congregação dos justos: crentes almáticos e crentes carnais.

Ambos sofrem de uma mesquinhez humana avassaladora: os primeiros são dominados pela razão ou pela emoção; os outros, por desejos carnais ou materiais. Eles são incapazes de perceber sua incorreção devido a um autojulgamento como sendo pessoas "normais" em detrimento das pessoas "espirituais em Deus" porque os julgam como loucos, inconsequentes, irracionais, por causa de sua fé que na verdade é totalmente condizente com a razão de Cristo, coisa que intelectual ou sábio algum é capaz de entender.

Apesar de todo o doutoramento, de toda a especialização, de toda a graduação, independentemente de sua formação educacional e perfil profissional, indo de encontro a todo o seu background cultural, contrariando todo o conhecimento adquirido, tanto secular quanto religiosamente, trata-se de cristãos que não sabem acolher todas as pessoas ou tipos de pessoas, e isso de seu próprio convívio sociofamiliar. Destarte, ferem o princípio da aplicabilidade da instrução escriturística: "Mas, se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, e sois redarguidos pela lei como transgressores" (Tg 2:9). Uma lei divina que se aplica à humanidade - as diretrizes do homem se baseiam nas diretrizes de Deus.

Eles agem de modo completamente diferente do crente espiritual que, mesmo tendo motivos, prefere não se indispor com ninguém, mas confiar no Senhor por sua justiça e cuidado; não ficar mal com ninguém e, por isso, muitas vezes, prefere se calar para evitar um desrespeito à vontade do outro que não quer se comunicar, que que evitar contatos. Assim, sua tendência é verdadeiramente entregar seus problemas nas mãos de Deus mediante a confiança de que a solução será perfeita para todos os envolvidos na situação.

Entregar nas mãos de Deus e confiar que a sabedoria divina com a qual o crente espiritual é abençoado está acima das emoções, dos temperamentos, dos sentimentos, das carnalidades, das reações mundanas, da inteligência humana, da ciência que incha [1 Co 8:1] e do temor humano que não edifica: "Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do Senhor!" (Jr 17:5).

 

Deus quer a mim!

Deus me quer por completo, em primeiro lugar.

 

Não erreis, meus amados irmãos.

Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação. Segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como primícias das suas criaturas. Tiago 1:16-18

 

Não erremos!

Quando falamos em "primícias", logo pensamos em dinheiro, fonte de renda, dízimos, mas há momentos em que Deus quer que aprendamos a agir não conforme nosso vão entendimento, e sim com a perfeição da vontade dele para nossas vidas.

 

às vezes pensamos em dar muito dinheiro para a Igreja, ou dar as primícias de tudo o que a gente ganhar monetariamente, mas nem sempre é isso o que o Senhor requer ou deseja de nós.

 

às vezes é mais fácil doar uma grande soma em dinheiro para a Igreja, mas é muito difícil nos doarmos a nós mesmos - em obediência ao sagrado de Deus, em mortificar nossos desejos carnais em sacrifício ao Senhor, e tantas outras coisas que deixamos de fazer para sermos agradáveis a ele, mas acreditamos que por ofertarmos grandes quantias, ou o dízimos de nossas rendas, já estamos cumprindo com Sua ordem.

 

Precisamos aprender a OUVIR A VOZ DE DEUS que nos diz exatamente o que Ele quer de nós, e não o que queremos fazer porque achamos que assim estamos lhe agradando.

 

Há coisas mais importantes que o dízimo que deixamos de praticar. e disso Deus não se agrada. O que temos feito para agradar a Deus de fato? O que temos feito que DESAGRADA a Deus de fato, e não conseguimos deixar de fazer? Se não conseguirmos responder a essas perguntas a ponte de desejar começar a corresponder de fato à vontade verdadeira de Deus, jamais passaremos de cristãos vazios, sepulcros caiados, fariseus hipócritas. Que seja como ensina o Senhor: "Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês dão o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, mas têm negligenciado os preceitos mais importantes da lei: a justiça, a misericórdia e a fidelidade. Vocês devem praticar estas coisas, sem omitir aquelas" (Mateus 23:23).

 

Vamos nos dispor a pensar exatamente sobre o que seja JUSTIÇA, MISERICÓRDIA E FIDELIDADE, de modo que possamos VERDADEIRAMENTE fazer a vontade de Deus, livres de legalismos que para nada servem. Que possamos fazer dízimos e ofertas, dar com alegria, ofertar com henerosidade, sem jamais deixar de fazer as coisas mais importantes para Deus, as que DEVEMOS PRATICAR: JUSTIÇA, MISERICÓRDIA E FIDELIDADE; sem deixar de fazer as outras. A ordem é clara!

"Ai de vocês, mestres da Lei e fariseus, hipócritas! Pois vocês dão a Deus a décima parte até mesmo da hortelã, da erva-doce e do cominho, mas não obedecem aos mandamentos mais importantes da Lei, que são: o de serem justos com os outros, o de serem bondosos e o de serem honestos. Mas são justamente essas coisas que vocês devem fazer, sem deixar de lado as outras. Guias cegos! Coam um mosquito, mas engolem um camelo!" (Mt 23:23,24).

 

Com que espírito se fazem dízimos ou ofertas? O que DE FATO Deus quer de nós?

 

para que fôssemos como primícias das suas criaturas

OU

para que sejamos como que os primeiros frutos de tudo o que ele criou.

OU

a fim de ocuparmos o primeiro lugar entre todas as suas criaturas. Tiago 1:18

As PRIMÍCIAS pertencem ao Senhor. Nós somos as Suas primícias. Portanto, qual é a primícia que ele requer de nós? A nossa própria vida, pois somos Suas primícias! Isto é o mais difícil de fazer para Deus. Que possamos, então, orar a Ele para que nos fortaleça a fim de correspondermos à Sua soberana vontade. Livres de enganos, com consciência, em espírito e em verdade, fazendo as coisas mais importantes para Deus sem deixar de fazer as que Ele "nos permite" fazer segundo a Sua direção, e não segundo a nossa, pois se Deus disser: Faça!, devemos Lhe obedecer; se Ele disser: Não faça!, devemos Lhe obedecer. Portanto, estejamos sempre fervorosamente dispostos a obedecer à Sua voz acima de qualquer outra voz.

 

Porque eu quero a misericórdia, e não o sacrifício; e o conhecimento de Deus, mais do que os holocaustos. Oséias 6:6

 

Tem porventura o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do SENHOR? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros" (I SAMUEL 15:22).

 

Guarda o teu pé, quando entrares na casa de Deus; porque chegar-se para ouvir é melhor do que oferecer sacrifícios de tolos, pois não sabem que fazem mal. Eclesiastes 5:1

 

Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado. Salmos 51:17

 

Se todas as coisas que eu fizer no Reino estiverem de acordo com a vontade de Deus por não excluírem as coisas mais importantes, então certamente estarei debaixo da vontade perfeita de Deus.

 

Posicione-se!

Não se debruce sobre os pensamentos do outro; posicione-se, isto é, tome uma posição independentemente do modo de ver do outro. Decida-se, e se o outro aceitar a tua decisão, ótimo.

Posicionar-se é tomar uma posição baseado naquilo que se quer, naquilo que se deseja, naquilo que se almeja. Em um relacionamento, pode-se ansiar pela separação ou lutar pela permanência, mas uma coisa ou outra vai depender de sua decisão. Você tem de decidir o que quer realmente, pois a sua decisão é a sua bússola.

Tomar posicionamento é isto: fazer aquilo que o seu coração pede, tendo consciência de que você deve arcar com as responsabilidades da sua decisão, que pode ser continuar no relacionamento ou desistir do relacionamento; isso é tomar uma posição, uma posição definitiva - ou fica ou não fica - e responsabilizar-se por essa decisão, pois ela trará consequências tanto quanto a ficar e quanto a desistir.

Ou seja, é preciso saber o que realmente você quer para poder tomar uma decisão e agir em cima dessa decisão. Nesse sentido, você vai fazer o que está de acordo com seu pensamento, e se o seu pensamento estiver de acordo com o pensamento do outro, tudo ficará bem.

Entretanto, igualmente necessário é saber que o fato de você tomar uma decisão não significa que o outro vai aceitar a sua decisão. Você deve estar preparado para a resposta do outro também. Mas para tudo isso você precisa ter o seu próprio posicionamento.

COMO TENHO VIVIDO DIANTE DE CRISTO? 
TENHO SIDO CRISTÃO PARA APARECER DIANTE DOS HOMENS OU PARA SERVIR A DEUS?

 

Cristão apenas nominativo não serve a Deus condignamente, não é autêntico, não tem compromisso com Deus. Cristão não pode andar em trevas, fazer coisas que não edificam. Não pode mais estar condicionado à tutela do pecado, comendo na mesa do Senhor e na mesa do demônio; não podemos mais nos subjugar ao pecado, mas devemos viver na fé do redimido em Jesus.
O verdadeiro cristão reconhece que Jesus pagou um alto preço para salvá-lo, ele sente Deus na sua vida e sente prazer em dar testemunhos de vitória; não sente prazer em fazer coisas erradas das quais se envergonhe.

Paulo ensinava os apóstolos a viverem na fé. Uma conversão autêntica daqueles que vivem na fé significa ser reconciliado com Deus. "Santos e irrepreensíveis, imaculados. Agora vos reconciliou", estamos unidos com Cristo que retirou as nossas manchas, então como continuar errando, no pecado?

Cl 1:16,17 - Porque nele foram criadas todas as coisas no céu e na terra, visíveis e invisíveis".

2 Co 2:14 - E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar a fragrância do seu conhecimento.


Paulo se sente vivendo e compartilhando da vitória daquele general. Nós hoje também podemos andar como um bom soldado de Cristo. Que luta estamos travando, contra o mal ou contra o bem? Você está usando o perfume de Cristo? Tem o cheiro de Cristo?

Todos temos lutas, mas somos mais que vencedores. Estamos vencendo nossas próprias falhas, nossos erros, nossos pecados, nossas tendências ao erro? Reaja! Assuma a sua condição de soldado de Cristo que luta com dignidade.


Para que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda a boa obra, e crescendo no conhecimento de Deus. Colossenses 1:10

O Senhor quer examinar nossos corações. "E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito". Romanos 8:28. Se você entrou em pecado, aproveite isto não para permanecer no pecado, mas para aprender que este não é o caminho, que você caiu nele para se levantar e nunca mais cair de novo como prova de que aprendeu de Cristo a ser uma pessoa de bem, digna de ser chamada cristã, um filho de Deus de verdade. Através dos pesares passamos a ter experiência. Abatidos, mas não destruídos.

Deus está em nós, e não podemos ser diferente daquilo que ele espera de nós. Quem está em Jesus vence, vence! Vença-se neste pecado, seja digno de ser chamado pelo nome de Jesus. Restitua o que você tomou do seu próximo lhe causando prejuízos. Faça isso o mais rápido possível, pois você está fazendo alguém sofrer, passar dificuldades em seu orçamento, com seu cônjuge. Evite que alguém continue sofrendo por sua causa. Você é um servo de Jesus para fazer os outros felizes ou para fazê-los sofrer? Os demônios não podem mais tocar nas nossas vidas. Você vai permitir que isso continue acontecendo?

Jesus, que nos arregimentou, é poderoso para nos guardar e livrar do mal. Basta que nós acreditemos nisto e mantenhamos compromisso com Deus.
Procure estar com Jesus antes que chegue o tempo em que você vai procurá-lo e não irá achá-lo.

PASURES:

"Grande indignação se apoderou de mim por causa dos ímpios que abandonam a tua lei", Salmos 119:53No final da vida de Pasur, seu possível remorso não o pôde livar do castigo que o esperava pelos seus próprios pecados contar Deus e o seu povo; ele pagou com a própria vida pela destruição que ele causara ao país depois de ter influenciado o povo de Deus a fazer uma aliança com o Egito. Assim, agia em oposição aos conselhos de Jeremias, o profeta escolhido pelo Senhor.Ele tinha status, tinha um cargo de importância, mas não se entregou nas mãos de Deus - ele "soltou" esta oportunidade, exatamente fazendo jus à origem hebraica de seu nome."Na manhã seguinte, quando Pasur mandou soltá-lo do tronco, Jeremias lhe disse: "O Senhor já não o chama Pasur, e sim Magor-Missabibe" (ou seja, Terror por todos os lados), Jeremias 20:3.Quantos Pasures hoje na Igreja do Senhor, que fazem questão de andar pelas ruas chamando pastores conhecidos pelos seus títulos: "Ô, Reverendo Fulano, meu grande amigo....", com a intenção hipócrita de mostrar às pessoas que eles têm bom entrosamento com pessoas respeitáveis e de boa reputação como pastores dignos com a INDIGNA intenção de enganar aqueles que eles pretendem ludibriar.Esses Pasures são verdadeiros lobos devorando a renda dos pobres, dos leigos, dos inocentes, que passam a acreditar neles justamente porque eles demonstram ter uma boa relação com pessoas idôneas, mas eles mesmos não são idôneos, mas aproveitadores da posição social do seu próximo.

Esses Pasures estão DENTRO DA IGREJA DO SENHOR JESUS disfarçados de crentes em Deus quando na verdade são crentes do bolso, do bolso cheio de dinheiro alheio; e, pior, não se envergonham; agem descaradamente nas frente de suas presas como se agissem corretamente, como se seus feitos fossem feitos de justiça #sqnEsses Pasures teriam a oportunidade de se corrigir de seus erros, mas a PASUREIAM, isto é, soltam-na conforme a origem de seus nomes, não a retendo como um exercício moral digno diante de Deus, mas usam Deus, sua Igreja e seus servos fiéis para garantirem respaldo social. Este é o real motivo de estarem dentro das igrejas."Tu, pois, ó Senhor dos Exércitos, que provas o justo, e vês os rins e o coração, permite que eu veja a tua vingança contra eles; pois já te revelei a minha causa. Cantai ao Senhor, louvai ao Senhor; pois livrou a alma do necessitado da mão dos malfeitores", Jeremias 20:12,13.

  • 7 livros
  • LinkedIn ícone social
  • 10411954_685602844810247_333669641129231921_n
  • 105877862_3304579512893603_5748729188284
  • Litwin, Edith.
  • 11060882_418988858270919_2397584092961867947_n
  • Instagram
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Pinterest Social Icon

© 2016 por Monica Campello. Escritora para a glória de Deus! Professora graças a Deus!