A COBERTURA DE DEUS

"e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais" (Gn 3:7).


Folhas de figueira são excelente remédio em forma de chá para diabetes, colesterol, triglicerídeos, mas neste contexto mostra que também servem para cobrir a nossa nudez espiritual quando o acusador se levanta contra nós para nos desnudar como servos fiéis de Deus.


No entanto, temos a convicção da providência de Deus para nossas vidas diante daqueles que gostam de apontar o dedo contra nós como se fôssemos os pecadores e eles santos.


Eles permanecem em pecado e não percebem. Pensam que estão no caminho correto quando, na verdade, estão se desviando do Senhor em nome de uma teologia da prosperidade, pois querem mais ser prósperos financeiramente, conquistar muitos bens materiais em nome da fé, mas ouvir a verdade de Deus que liberta dessa mesquinhez de espírito eles não querem.


Por quê? Porque isso não vai lhes trazer fortuna monetária. Por isso, aceitam de bom grado os conselhos dos gurus da fé que têm se levantado nos últimos dias no Youtube e demais redes sociais, pois quanto mais almas o diabo arrebanha para o seu reino de trevas, tirando-os do Reino da Luz de Jesus, melhor será para ele, e os tolos "acham" que estão fazendo o que agrada a Deus; na verdade, não pensam isso, não, mas preferem acreditar que essa é a verdade: a defesa das práticas ligadas à lei em detrimento da graça, como se ficar a favor da lei fosse algo agradável a Deus, justamente algo que desautoriza seu Filho Jesus e anula seu sacrifício na cruz em favor da humanidade.


A voz de Jesus não lhes é muito agradável; pregam-no, mas com restrições e ressalavas, arrumando novas interpretações da palavra, exegeses deturpadas com o único fim de poderem permanecer naquilo que lhes convém, pois se tornaram mercenários da fé em miniatura visto que seguem altos mercenários da fé sociomidiáticos que estão enriquecendo a cada dia, cada vez mais, às custas de sua audiência.


Em vez de buscarem a audição espiritual para ouvir e discernir a verdade da palavra de Deus, preferem dar ouvidos a vozes de pastores-lobos que só querem tirar as almas da mão de Jesus por meio de ilusões, falsas promessas, olho grande na prosperidade financeira... Quem não quer prosperidade financeira? Todos querem! Mas que isso não seja pelo custo da própria alma vendida ao diabo devido ao desprezo à verdade bíblica que em vez de ser pronunciada é mal interpretada tendenciosamente e para a própria conveniência de quem prega, causando a destruição de muitas almas porque pela falta do conhecimento necessário da palavra de Deus (Os 4:6).


O fim bate á porta. Jesus está voltando. Quem está preparado? Aliás, quem se importa? Nesses últimos dias em que a tecnologia tem avançado em alto grau em todos os setores e aspectos da vida, muitos têm se deixado levar pela comodidade da pregação digital onde muitos falsos cristos e falsos mestres, verdadeiros cooperadores do anticristo têm se levantado em nome de Jesus contra Jesus. Mas Jesus já havia se pronunciado contra isso:


"Porque virá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; 4e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas" (2 Tm 4:3,4).


Jesus e a sua causa já não são mais interessantes. Para que falar em salvação de almas se o mais importante é o aqui&agora? Para que perder tempo pregando santidade se o que muitos desejam é carnalidade: dinheiro, fama, bens móveis e imóveis etc.? Então, começam a explorar o nome de Jesus apenas como respaldo de credibilidade, pois esses têm usado a fé como instrumento de trabalho para garantir o seu salário.


De qualquer forma, fica o recado para memória dos que esquecem o porquê do advento de Cristo: o salário do pecado é a morte (Rm 6:23), a morte espiritual, a morte eterna da alma, a eternidade no inferno. Ah, desculpe-me, vocês não dão importância a isso, mesmo que acreditem nisso. São exatamente à semelhança de seu pai que acredita nas coisas de Deus, mas não as recebe para si porque não lhe convêm.


Mas se ainda resta esperança, que esses que se encontram em perigo, e sentem isso, mas não sabem discernir a verdade da mentira, eis a palavra de socorro divino - 32:8 & 8:32:


"Instruir-te-ei e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir; guiar-te-ei com os meus olhos", "e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará" (Sl 32:8; Jo 8:32).


Uma exortação ao arrependimento que leva à felicidade o homem perdoado!


Destaque