top of page

A culpa de abandonar o Senhor

“Eu te formei. Eu te criei. Conheço todas as tuas necessidades e sei o que estás passando. Não te culpes; não te condenes. Preocupa-te tão somente em estar comigo sempre e jamais me abandonar, pois estando comigo estás seguro.


Apesar dos teus problemas, tu não me abandonaste; por isso, não te culpes nem te condenes por coisas que tu pensas ser pecado e não são. Tu tens guardado as minhas palavras e não negas o meu nome, como te disse ontem (Ap 3:8).”


Porém, quem abandona o Senhor se torna culpado e é abandonado por ele (2 Cr 24:18,20,22):


“E deixaram a Casa do Senhor, Deus de seus pais, e serviram às imagens do bosque e aos ídolos; então, veio grande ira sobre Judá e Jerusalém por causa desta sua culpa. Porém enviou profetas entre eles, para os fazer tornar ao Senhor, os quais protestaram contra eles; mas eles não deram ouvidos. E o Espírito de Deus revestiu a Zacarias, filho do sacerdote Joiada, o qual se pôs em pé acima do povo e lhes disse: Assim diz Deus: Por que transgredis os mandamentos do Senhor? Portanto, não prosperareis; porque deixastes o Senhor, também ele vos deixará. Assim, o rei Joás não se lembrou da beneficência que Joiada, pai de Zacarias, lhe fizera; porém matou-lhe o filho, o qual, morrendo, disse: O Senhor o verá e o requererá” (2 Cr ‭24‬:‭18‬-‭20‬,22‬).


Assim, Pai, eu te peço, em nome de Jesus Cristo teu Filho amado, que eu esteja com o Senhor por toda minha vida e por toda a eternidade sem jamais me desviar dos teus santos caminhos, sem jamais me desviar da tua santa presença, independente das minhas necessidades, independente das minhas circunstâncias de vida. Que eu esteja hoje, sempre e eternamente com o Senhor, Deus de toda a glória!

Que o Senhor me abençoe para que eu sempre saiba o que te agrada e o que não te agrada; que eu saiba discernir as coisas fúteis das coisas sérias, as necessárias das supérfluas, as coisas que realmente importam e as que não importam, as que são das que não são, aprendendo diretamente de ti e da tua palavra e não de interpretações humanas.


Pecado não é o que o homem diz que é pecado, mas o que Deus diz que é pecado. Se Deus não disse que é pecado, então não é pecado. Veja que você esteja em comunhão com Deus para poder ouvir a sua voz e ter a convicção de que é Deus quem está falando.


Porém, tenha cuidado para não colocar palavras na boca de Deus, palavras que ele não disse (Ez 13:7). Esteja em comunhão com Deus e você estará livre dessa confusão. Eis a libertação do Senhor pela qual você clama: o entendimento da sua palavra pelo seu poder de a revelar a você através da Bíblia Sagrada ou através da inspiração divina em sua mente, espírito, coração e corpo. Amém.


Destaque
bottom of page