A parte de Deus e a nossa parte

Você faz a sua parte!


“Agora, homem mortal, eu estou pondo você como (atalaia, sentinela) vigia de toda a nação de Israel. Você dará a eles os avisos que eu lhe der” (Ez‬ ‭33:7‬).


Deus faz a parte dele!


“Mas você, povo de Israel, diz que o que eu faço não está certo. Eu os julgarei por aquilo que fazem” (Ez‬ ‭33:20‬).


O sentinela dá o aviso e o povo ouve, mas tem livre arbítrio para seguir ou não a instrução dada por Deus através do seu profeta.


No entanto, o povo deve estar consciente da sua responsabilidade sobre acatar ou não a palavra dada por Deus, pois, certamente, disso virá o juízo divino.


Deus nos dá uma missão a cumprir e devemos buscar cumpri-la fidedignamente. Porém, há coisas que só cabe a Deus fazer, como julgar alguém.


A verdade é que Deus sonda e conhece todos os corações e as suas intenções de modo que, mesmo que pensemos que alguém está agindo de forma errada ou inapropriada, somente Deus tem a plena capacidade de avaliar o comportamento de uma pessoa.


Cada um responde pelo que faz, pensa, sente… Se uma pessoa fere outra, Deus sabe. E, mais ainda, se uma pessoa fere o coração de Deus, Deus sabe — massacrar alguém que não merece apenas por capricho, injustiçando-o pessoal ou publicamente lhe causando desprezo, menosprezo e vergonha, não lhe dando a devida reverência, além de ser irreverente às coisas de Deus assim como admitir idolatrias, tudo cabe a Deus julgar.


O que podemos fazer na nossa condição humana a fim de evitarmos a somatização decorrente das dores emocionais e um abalo na estrutura espiritual é manter o equilíbrio, a longanimidade (Gl 5:22), e a luta interior contra qualquer indignação passível de provocar um grande mal no próprio coração. É preciso evitar as raízes de amargura para o próprio bem. (Hb 12:15)



Destaque