Β 

Amigo?!

𝑨𝒔 𝒃𝒐𝒅𝒂𝒔, 𝒏𝒂 𝒗𝒆𝒓𝒅𝒂𝒅𝒆, 𝒆𝒔𝒕ã𝒐 𝒑𝒓𝒆𝒑𝒂𝒓𝒂𝒅𝒂𝒔, π’Žπ’‚π’” 𝒐𝒔 π’„π’π’π’—π’Šπ’…π’‚π’…π’π’” 𝒏ã𝒐 π’†π’“π’‚π’Ž π’…π’Šπ’ˆπ’π’π’”.

Muitos do próprio povo de Deus não aceitam Jesus como Senhor. Estes são os que dizem acreditar em Deus, mas não ouvem ou não querem: ouvir a sua voz; seguir a sua instrução; obedecer às suas palavras. Preferem se estribar em seu próprio entendimento.

𝑰𝒅𝒆, π’‘π’π’Šπ’”, à𝒔 𝒔𝒂í𝒅𝒂𝒔 𝒅𝒐𝒔 π’„π’‚π’Žπ’Šπ’π’‰π’π’”, 𝒆 π’„π’π’π’—π’Šπ’…π’‚π’Š 𝒑𝒂𝒓𝒂 𝒂𝒔 𝒃𝒐𝒅𝒂𝒔 𝒂 𝒕𝒐𝒅𝒐𝒔 𝒐𝒔 𝒒𝒖𝒆 𝒆𝒏𝒄𝒐𝒏𝒕𝒓𝒂𝒓𝒅𝒆𝒔. 𝑬 𝒐𝒔 𝒔𝒆𝒓𝒗𝒐𝒔, π’”π’‚π’Šπ’π’…π’ 𝒑𝒆𝒍𝒐𝒔 π’„π’‚π’Žπ’Šπ’π’‰π’π’”, π’‚π’‹π’–π’π’•π’‚π’“π’‚π’Ž 𝒕𝒐𝒅𝒐𝒔 𝒒𝒖𝒂𝒏𝒕𝒐𝒔 π’†π’π’„π’π’π’•π’“π’‚π’“π’‚π’Ž, 𝒕𝒂𝒏𝒕𝒐 π’Žπ’‚π’–π’” π’„π’π’Žπ’ 𝒃𝒐𝒏𝒔; 𝒆 𝒂 𝒇𝒆𝒔𝒕𝒂 π’π’–π’‘π’„π’Šπ’‚π’ π’‡π’π’Š π’„π’‰π’†π’Šπ’‚ 𝒅𝒆 π’„π’π’π’—π’Šπ’…π’‚π’…π’π’”.

Todos! Todos, bons e maus! Deus não faz acepção de pessoas, tanto que sua salvação se estende a todos os povos, sem distinção. JÑ não hÑ judeus e gentios, pois Jesus trouxe a salvação para todos..

𝑬 𝒐 π’“π’†π’Š, 𝒆𝒏𝒕𝒓𝒂𝒏𝒅𝒐 𝒑𝒂𝒓𝒂 𝒗𝒆𝒓 𝒐𝒔 π’„π’π’π’—π’Šπ’…π’‚π’…π’π’”, π’—π’Šπ’– π’‚π’π’Š π’–π’Ž π’‰π’π’Žπ’†π’Ž 𝒒𝒖𝒆 𝒏ã𝒐 𝒆𝒔𝒕𝒂𝒗𝒂 𝒕𝒓𝒂𝒋𝒂𝒅𝒐 π’„π’π’Ž 𝒗𝒆𝒔𝒕𝒆 𝒅𝒆 π’ΓΊπ’‘π’„π’Šπ’‚π’”.

No entanto, hΓ‘ entre os cristΓ£os aqueles que participam das coisas do Senhor, como da ceia, dos milagres, das missΓ΅es; sΓ£o convidados de Jesus, mas negligenciaram o traje perfeito para o banquete ou mesmo nΓ£o quiseram usΓ‘-lo. Logo, se nΓ£o queria usar as vestes que o AnfitriΓ£o oferecia para se fazer digno de estar ali, entΓ£o por que estava ali? Foi um ato de irreverΓͺncia, insubordinação, rebeldia que, na verdade, refletia hipocrisia por demonstrar uma nΓ£o submissΓ£o Γ s condiçáes propostas aos participantes.

A ocasião deveria ser aquela em que limpos de coração os convidados se apresentariam ao seu Anfitrião. Pergunta: Como uma noiva deve se apresentar ao seu Noivo, com que trajes?

𝑬 π’…π’Šπ’”π’”π’†-𝒍𝒉𝒆: π‘¨π’Žπ’Šπ’ˆπ’, π’„π’π’Žπ’ 𝒆𝒏𝒕𝒓𝒂𝒔𝒕𝒆 π’‚π’’π’–π’Š, 𝒏ã𝒐 𝒕𝒆𝒏𝒅𝒐 𝒗𝒆𝒔𝒕𝒆 π’π’–π’‘π’„π’Šπ’‚π’? 𝑬 𝒆𝒍𝒆 π’†π’Žπ’–π’…π’†π’„π’†π’–.

Jesus queria bem Γ quela pessoa; nΓ£o lhe queria mal. Por isso, chamou-a de "amigo". Mas Jesus nΓ£o conhecia aquela pessoa; por isso, chamou-a de "amigo". Amigo nem sempre significa literalmente o que o termo sugere, mas pode ser um estranho com aparΓͺncia de amigo. Contudo, Jesus conhece os coraçáes.

— Senhor , Senhor, eu fiz isso e aquilo em teu nome!!! — Aparte-se de mim, pois não o conheço. [Mt 7:22,23]

O vocativo "Amigo" pode ser uma forma de se dirigir a alguΓ©m cujo nome nΓ£o se conhece: "Γ”, meu amigo!", "Γ”, meu camarada"! β€” apenas uma saudação educada, ou mesmo que transmita um benquerer independente de receber de volta um malquerer.

Jesus perguntou a Judas, seu traidor: β€” β€œAmigo, o que vocΓͺ veio fazer?” EntΓ£o, logo os soldados se aproximaram de Jesus, agarraram-no e o prenderam. [Mt 26:50‬]

Jesus queria o mal de Judas? NΓ£o! Mas o chamou de "amigo".

A pessoa da parΓ‘bola "sem o vestido de nΓΊpcias" simboliza alguΓ©m que nΓ£o estΓ‘ preparado para as obras no reino de Cristo, podendo ser um joio em meio ao trigo.

π‘«π’Šπ’”π’”π’†, 𝒆𝒏𝒕ã𝒐, 𝒐 π’“π’†π’Š 𝒂𝒐𝒔 𝒔𝒆𝒓𝒗𝒐𝒔: π‘¨π’Žπ’‚π’“π’“π’‚π’Š-𝒐 𝒅𝒆 𝒑é𝒔 𝒆 π’ŽΓ£π’π’”, π’π’†π’—π’‚π’Š-𝒐, 𝒆 π’π’‚π’Γ§π’‚π’Š-𝒐 𝒏𝒂𝒔 𝒕𝒓𝒆𝒗𝒂𝒔 π’†π’™π’•π’†π’“π’Šπ’π’“π’†π’”; π’‚π’π’Š 𝒉𝒂𝒗𝒆𝒓Ñ 𝒑𝒓𝒂𝒏𝒕𝒐 𝒆 π’“π’‚π’π’ˆπ’†π’“ 𝒅𝒆 𝒅𝒆𝒏𝒕𝒆𝒔. 𝑷𝒐𝒓𝒒𝒖𝒆 π’Žπ’–π’Šπ’•π’π’” 𝒔ã𝒐 π’„π’‰π’‚π’Žπ’‚π’…π’π’”, π’Žπ’‚π’” 𝒑𝒐𝒖𝒄𝒐𝒔 π’†π’”π’„π’π’π’‰π’Šπ’…π’π’” (𝑴𝒕 22:8-14).

Muitos estΓ£o dentro da Igreja, a Noiva de Cristo. Mas quem estΓ‘ trajando as dignas vestes nupciais?

Senhor, que eu seja digna de trajar as vestes que o Senhor me oferece para poder participar dignamente das Bodas do Cordeiro, amΓ©m.


Destaque
Β