Ficar e focar no bem

Coração novo e nascer de novo: revelação, resposta e confirmação de Deus!


Nascer de novo (Jo 3:3): fique e foque no bem!


Ninguém pode fazer os sinais que o Senhor faz se Deus não for com ele. (Jo ‭3:2‬).

E nInguém pode fazer nada se Deus não for com ele, como disse Jesus: “Sem mim nada podeis fazer“ (Jo 15:5).


O pensamento correto: “O Senhor vai me livrar, e quando eu me lembrar de certas coisas que me afligiam, essas lembranças não vão mais me afetar.”


A manifestação predominante do ‘querer’: “O Senhor vai me livrar porque isso me faz mal.” Ao reconhecer que algo lhe faz mal, ore para que Deus erradique o mal.


A assunção de falhas com vistas à correção: “Eu preciso viver meus próprios objetivos sem olhar conquistas alheias.” Pautar-se no que é para si, no que tem a ver com os próprios sonhos. Não invejar, não ter raiva, ter coração puro, santificado, restaurado das mazelas de sentimentos negativos como ciúme, inveja, raiva. Só Jesus liberta!


Metanoia: “Pontua o meu coração para aquilo que eu devo focar, Senhor.” Em vez de nutrir sentimentos negativos, vibrar de alegria pela conquista alheia com coração verdadeiro e com sincera alegria. Não alimente as coisas ruins para que elas não se fortaleçam e acabem vencendo você, derrotando-o, arruinando-o. Que o Senhor lhe dê um novo coração!


Os três “F” — Foco, Força e Fé: Focar nos próprios objetivos, sonhos, projetos e planos, e não ficar olhando, observando, cobiçando as coisas dos outros e suas vidas. É preciso força, coragem, vontade, poder de decisão para vencer a si mesmo ao reconhecer a necessidade de mudar a visão das coisas. É preciso ter fé para alcançar esses objetivos sublimes porquanto agradáveis a Deus e que, por isso mesmo, Deus os aprova, e a vitória será certa.


Objetivos singulares: “Então, quais são os meus objetivos?” Objetivos ‘independentes’ do que se vê na vida do outro, livres de sentimentos de inveja e de cobiça; simplesmente, objetivos pautados no que realmente você quer, e não naquilo que você vê que os outros têm e que faz você querer ter também.


Listar os objetivos e ficar/focar neles: eis o caminho ideal. “Eu quero conquistar este objetivo que é particularmente meu, de mim, intrínseco à minha vontade, independente do que vejo de bom na vida alheia.” E aí se vê que realmente invejar, cobiçar, desejar o que é dos outros é um ato ruim porque, olhando pelo outro lado, ninguém deseja as coisas ruins da vida alheia, somente as coisas boas. Se desejar coisas alheias das pessoas fosse algo bom, desejar as coisas ruins também seria pertinente. Então, se desejar as coisas ruins não é aconselhável, tampouco é aconselhável desejar, cobiçar, invejar as coisas boas das outras pessoas.


Fazer para si, por si e pelo bem alheio: “Não tenho de fazer as coisas para aparecer para os outros. O foco está errado: tenho de fazer as coisas para ser útil”. Não fazer coisas com objetivo ‘egoísta’ de aparecer, mostrar serviço. No entanto, se há alguma virtude no ‘aparecer’, isso já terá sido útil. Aparecer, mostrar serviço, ser famoso, poderá acarretar em coisas boas para as outras pessoas ou será apenas para ter um nome no presente que será esquecido no futuro? Pois quando não se plantam coisas boas e frutíferas, as raízes morrem.


Um louvor de conquista: 🎶 O Senhor me livrou e me fez vencedor; cantarei com toda a força do meu ser. Deus é rocha forte, fortaleza inabalável, nele confiarei sem temer nenhum mal. Toda honra é devida, diadema de glória e luz, só um nome merece o louvor; esse nome é Jesus 🎶


“E vos darei um coração novo e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei o coração de pedra da vossa carne e vos darei um coração de carne”(Ez 36:26‬)


“Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com virtude; o qual andou fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele” (At 10:38).


Jesus, nosso Deus Libertador! O Senhor já livrou aquele que verdadeiramente deseja ser liberto. Amém.


Que ao final da leitura compenetrada desse texto possamos dizer com convicção e fé: “Obrigado, Pai. O Senhor é comigo. O Senhor me fez nascer de novo da água e do Espírito — uma nova aliança com Deus: água pura aspergida sobre nós pelo seu Espírito. A transformação moral, limpeza moral, limpar alguém moralmente, i.e., a água regenerando o coração pelo poder do Espírito Santo, indicando vida e poder do próprio Deus para transformar e renovar. O Senhor já me libertou. Pureza no meu coração. O Senhor já removeu o meu cativeiro e já me purificou (Jr 33:7,8). Que bênção! Glória a Deus! Graças a Deus!”


Destaque