Graças a Deus

Dar graças a Deus, proclamar seu nome e divulgar seus feitos mundialmente.


Não façamos como Jefté (Jz 11:35) ao fazer um voto que não era necessário fazer; ou seja, não votar algo ou se comprometer com algo que não se pode cumprir ou que não requer que se faça desde que Deus já tenha se manifestado.


Mas mesmo que o façamos, Jesus nos perdoa e nos leva à compreensão de que a sua graça nos basta de modo que não precisamos ir além do que podemos ou devemos ou que nos parece sugestionável.


O versículo em destaque na figura anexa é o suficiente para explicar tudo isso: procurar amar a Deus fazendo a sua obra no tempo que for necessário, não com tempo contado, cronometrado, sem o legalismo de horários, como obrigação, por constrangimento, para agradar superiores religiosos ou disputar serviços ministeriais sobre quem é o melhor, mas com a contagem do coração e da dedicação e devoção fiel onde não há interesse próprio regado de objetivos vantajosos.


Não devemos colocar fardos sobre nós mesmos, principalmente porque o fardo de Jesus é leve. (Mt 11:30)


Destaque