Inveja: coisa feia!!!



Não inveje: inveja faz mal!

Contente-se com o que você tem. Em vez de inveja da vida alheia com suas variadas conquistas, manifeste gratidão a Deus por tudo o que você tem. Isto lhe fará bem.

A inveja é um sentimento horrível que leva uma pessoa a fazer coisas horríveis. Veja o exemplo dos irmãos de José que o invejavam por ser o mais amado dos filhos e, por causa desse inveja, e o venderam como escravo aos ismaelitas, povo rival dos israelitas (Gn 37:4, 11,28; At 7:9).

Nenhum ser humano está livre desse sentimento; aliás, nenhum ser humano está livre de sentimento algum pelo simples fato de ser humano, mas o ser humano também é espírito e esse espírito vem de Deus que é perfeito e, por isso mesmo, pode aperfeiçoar as suas criaturas que se tornam seus filhos que querem ser agradáveis a ele com pureza e inteireza de coração.

Então, cabe a cada pessoa, ao perceber a manifestação desse sentimento com relação ao que quer que seja, confessá-lo a Deus com toda sinceridade, pedindo perdão por esse sentimento involuntário, porém intrínseco à sua natureza humana, assim como sua libertação. Isso porque se trata de um sentimento angustiante que perturba a mente e o coração da pessoa que o manifesta, tirando a sua paz interior e a levando a querer coisas que não são para si.

E, dessa forma, a inveja pode levar a outro sentimento negativo como a cobiça, e a cobiça levar a ações diversas reprováveis por Deus, segundo as intenções do coração. Daí, a necessidade da confissão para a remissão desse sentimento que, por suas consequências, configura-se como pecado na vida de qualquer pessoa. Urge que o crente em Deus, principalmente, reconheça sua fraqueza e tome a sincera decisão de se ver livre dela para o seu próprio bem.

Quando sentimos inveja, não apenas entramos na terra da escravidão, mas também conduzimos aquele que não tem culpa pelo nosso sentimento a uma terra de escravidão, ou por algum motivo deixamos a nossa vítima perceber o nosso sentimento ruim e isso pode contaminar seu coração, contribuindo também para que seja escravizado por sentimentos negativos em relação ao invejoso.

A segunda parte de Atos 7:9 mostra a beneficência de Deus sobrepujando a maldade humana. Deus é com todo aquele que o busca em espírito e em verdade, livrando-o da escravidão dos maus sentimentos. José teve sentimentos de mágoa, tristeza, talvez raiva, pelos seus irmãos pelo que fizeram com ele, mas nunca se deixou contaminar por esses sentimentos ruins, sempre derramando suas lágrimas diante de Deus que as recolhia em seu trono para no futuro regar a vida dele de glória e da paz da reconciliação com seus irmãos que o escravizaram, mas tiveram a oportunidade de reconhecer o valor do irmão. Deus era com José!

Quando Deus é conosco, podemos vencer quaisquer adversidades que têm o potencial de contaminar a mente e o coração, pois ele sempre livra o crente que quer ser verdadeiramente liberto de todos os males para se tornar agradável aos seus olhos.

Que eu seja feliz com tudo o que eu tenho porque tudo o que eu tenho é Deus quem me dá e se Deus me dá é bom e maravilhoso, algo que não se pode rejeitar, mas aceitar de todo coração porque este é o nosso galardão.

E Deus ouve e atende a oração sincera de quem verdadeiramente anela pelo seu perdão, pela sua libertação e por suas bênçãos: “Deus lhe concedeu o que pediu” (1 Cr‬ ‭4:10‬).

Destaque