O tempo e as memórias

Tempo!


Tempo presente e tempo passado: é necessário depender somente de Deus, sempre. O tempo se vai com o tempo e as dores das lembranças também. Deus providencia o tempo perfeito: para fazer, para lembrar, para esquecer, para não doer, para agir, para viver.


“Não endeuse horários. Confia em mim , diz o Senhor.”


Adore a Deus e não seus recursos humanos para conquistar coisas. Se Deus não abençoar, de nada valerá o teu esforço. 


Não se cobre pelo que deixou de fazer, pois nesse momento você fez outra coisa mais importante. Se você dormiu até mais tarde, você cuidou do seu corpo que é templo do Espírito Santo e Deus há de preencher todas as suas necessidades no tempo perfeito sem que se perca nenhum segundo do seu dia.


Creia que Deus provê para você tudo o que é necessário. Adore a Deus e não as ações e atividades que você planeja, pois nossos planos nem sempre correspondem aos planos de Deus.


“Então, dali, buscarás ao Senhor, teu Deus, e o acharás, quando o buscares de todo o teu coração e de toda a tua alma. Quando estiveres em angústia, e todas estas coisas te alcançarem, então, no fim de dias, te virarás para o Senhor, teu Deus, e ouvirás a sua voz. A ti te foi mostrado para que soubesses que o Senhor é Deus; nenhum outro há, senão ele” (Dt‬ ‭4:29-30,35).


A lembrança é algo que está na nossa mente. Podemos rasgar papéis, panos, fotos etc., mas não podemos rasgar as nossas lembranças que se manifestam nas nossas mentes.


No momento dessas lembranças em que algumas nos desagradam, precisamos saber que é Deus quem rasga as tristezas ou desgostos provenientes delas, mas não elas, pois o mais importante não é esquecê-las ou apagá-las da memória, mas, ao lembrar delas, não ser afligido por elas, não sofrer por causa delas, não ser atingido pelo passado, e sim ser livre das dores passadas porque já não são mais.


Destaque