SEJAMOS PRECIOSIDADE PARA DEUS!

Como a criação mais importante de Deus, tornemo-nos mais raros, uma preciosidade, mais refinados que o ouro puro de Ofir

O fogo que ardeu contra o rico da parábola de “A parábola do rico e Lázaro” (Lc 16:19) é “diferente” do fogo da fornalha onde foram lançados os três jovens, servos do Deus altíssimo (Dn 3:21,27)

A essência desse fogo não está precisamente no fogo em si, mas na circunstância em que ocorre cujos condenados são respectivamente culpado e inocentes perante a justiça de Deus cuja palavra não volta atrás de que cada um responde segundo as suas obras.

O fogo do rico arde eternamente, mas o fogo dos jovens é labareda divina onde a presença santíssima de Deus se encontra.

Deus é fogo consumidor (Hb 12:29) para julgamento do bem e do mal, pois ele é justo e santo. O fogo de Deus pode ser disciplina para o seus filhos — como o caso de Nabucodonozor (Jr 27:6) que era servo de Deus, ainda que não o soubesse, e precisava aprender a verdade de Deus e conhecer o seu poder, sendo uma oportunidade para tal aprendizado e reconhecimento a condenação dos jovens da fornalha — e pode ser advertência contra a rejeição a Deus (Hb 12:14-29).

Como o fogo que refina o ouro, pelo sangue de Jesus Cristo e da ação do Espírito Santo, os crentes verdadeiros e fiéis se tornam puros e santos (purificação e santificação), enquanto aos incrédulos lhes é reservado o fogo do juízo de Deus do qual não escapam os que o rejeitam.

Você crê nisso? Você tem essa fé? (Rm 14:22). Se você acredita que a sua fé em outra coisa ou ser é justa e perfeita, leia este versículo e prossiga na sua fé:

“Assim, seja qual for o seu modo de crer a respeito destas coisas, que isso permaneça entre você e Deus. Feliz é o homem que não se condena naquilo que aprova. Mas aquele que tem dúvida é condenado se comer, porque não come com fé; e tudo o que não provém da fé é pecado” (Rm 14:22-23).

Se cremos em Jesus, Deus, sejamos o seu remanescente fiel:

“O Senhor Deus diz: “Eu vou castigar o mundo por causa das suas maldades; vou castigar as pessoas perversas por causa dos seus pecados. Acabarei com o orgulho dos vaidosos e humilharei as pessoas violentas. Quando eu acabar de castigá-los, as pessoas que ficarem vivas serão mais raras do que o ouro, do que o ouro puro de Ofir” (Is‬ ‭13:11-12‬).

Destaque