Vivendo como a tamareira


Plantar mudas ou sementes de tamareira?


Devemos ser como as tamareiras: fortes, retos e perseverantes, crentes de que teremos um futuro de muita importância para Israel, i.e., para o povo de Deus.


As tamareiras ficam muito altas quando crescem, e, diferente das palmeiras que têm suas folhas caídas, as folhas da tamareiras apontam sempre para o céu. Igualmente, devemos olhar sempre para o alto, sempre para Deus; não importam as circunstâncias. As folhas das tamareiras chamam a atenção para o céu, direção da qual nós nunca devemos desviar nossos olhos.


Algumas pessoas perdem a fé diante das dificuldades da vida, acham que foram abandonadas por Deus. Mas a tamareira não "pensa" assim. Se uma semente de tamareira pudesse olhar para si mesma, talvez ela se achasse pequena e inútil, mas, mesmo assim, ela não questiona a vontade de Deus e cumpre o que lhe foi reservado.


Quando plantamos uma muda dessa árvore, logo logo ela estará dando frutos, mas se nós usarmos a semente, ela pode levar muitos anos até frutificar, mas, com tudo isso, ela não se importa, ela simplesmente se deixa brotar na terra. Ela brota e se torna aquilo que ela deve ser.


Assim como a semente de tamareira, nós devemos continuar acreditando, continuar até que nos tornemos aquilo que Deus planejou para cada um de nós. Aconteceram coisas na vida que têm um significado muito maior do que aquele que podemos ver agora; as adversidades por que passamos têm um propósito, porque Deus tem um plano para cada um de nós. Até que Deus nos diga qual é a nossa missão, sejamos pacientes com fé, assim como a semente de tamareira que não tem pressa e pode levar pelo menos cem anos para dar frutos.


Por que uma pessoa perderia tempo em plantar algo que não vai colher? Se todos pensassem assim, ninguém colheria tâmaras. O fato de uma tamareira levar tanto tempo para frutificar significa que o mais importante não é o que a pessoa vai colher, mas o que ela vai deixar. Que marcas deixaremos nas pessoas quando partirmos desta vida? Que frutos deixaremos para elas? Que lembranças elas terão de nós? Como estamos contribuindo para as gerações futuras com a nossa história?


Deus está aqui agora nesta jornada comigo, contigo, com cada um que exercita diariamente a sua fé nele; basta que nos relacionemos com ele. Ele é real, não é como os outros deuses que circulam por aí, feitos por mãos de homens que carregam seu peso, que são carregados por homens em andores, que são mostrados pelos homens em quadros, fotos e amuletos. Não somos nós que devemos carregar o nosso Deus, mas é ele quem nos carrega, não de peso, mas de paz e sabedoria e de tudo o que ele em sua onisciência conhece acerca de cada uma de nossas necessidades.


Somos a descendência de Abraão, Isaque e Jacó. Somos o Israel de Deus. Emunah.



Destaque