Vou me vingar!



Pregação da Pra. Mônica Campello


Tema: “Eu fiz com eles o que eles fizeram comigo!” (Jz 15:11c). Porém, diz a palavra de Deus: “Não diga: “Vou fazer com ele o mesmo que ele me fez. Ele vai pagar pelo que fez” (Pv 24:29).


A vingança é sempre do Senhor (Dt 32:35; Rm 12:19). Deus se vinga pelo seu povo diretamente ou se vinga através do seu próprio povo; porém, a vingança sempre deve partir de Deus porque a sua sabedoria excede o entendimento humano. Como?


O homem não tem capacidade para perscrutar as intenções e as motivações de outrem tampouco para administrar os próprios sentimentos diante dos respectivos resultados que o instigarão a reações adversas.


Sansão feriu sua comunhão com Deus por causa de caprichos humanos, tanto de Dalila quanto o seu em querer lhe agradar — em detrimento de ser agradável a Deus em primeiro lugar.


Mas Deus teve misericórdia de Sansão (Jz 16:30) e lhe renovou as forças para que a vingança do Senhor, acima da sua própria vingança como fizera anteriormente, fosse manifestada nele.


Pelo menos, por essas duas vezes Sansão agiu segundo seu próprio coração, deixando-se levar por sentimentos meramente humanos como desejo de vingança, ódio, orgulho ferido, desgosto, decepção, frustração.


O Senhor estava por trás daquele pedido de Sansão de se casar com uma mulher que não tinha aliança com Deus; era o próprio Deus que o estava orientando naquele sentido, pois estava preparando uma ação contra os filisteus visto que naquela época eles dominavam sobre o povo de Israel, povo que tinha aliança com Deus. (Jz 14:4‬)


No entanto, não é por supor que Deus está no negócio que devemos fazê-lo com toda nossa força sem antes tê-lo consultado em oração para saber se de fato ele aprova a nossa iniciativa.


Nesse caso de Sansão, por um propósito divino, Deus estava no negócio, mas nem sempre é assim, e nem mesmo o próprio Sansão sabia disso porque ele mesmo não tinha consultado Deus sobre se deveria fazer ou não aquilo que intentava o seu coração: eis o ponto crucial onde jaz o perigo de se afastar de Deus.


Quando não sabemos se Deus está no negócio, o que devemos fazer é procurar a sua direção através da sua palavra e com certeza ele nos responderá com palavras de sabedoria para fazermos ou não fazermos aquilo que o nosso coração deseja, considerando que o coração é enganoso (Jr 17:9) e nem sempre os seus desejos são aprovados por Deus.


Todavia, Deus é fiel. O seu povo pode até por um momento se afastar de Deus, mas Deus nunca se afasta do seu povo. Deus está sempre esperando que seu povo o busque de todo o coração, sempre providenciando oportunidades para que nos achegemos a ele, quer pareçam boas ou ruins, mas na sua essência sempre são boas porque vêm de Deus.


Como foi no caso de Sansão em que tudo o que aconteceu vinha de Deus para um propósito sobremodo excelente por mais que tenha havido dores para o seu alcance. Mas todo aprendizado em Deus é proveitoso, pois sempre traz uma boa experiência juntamente com a certeza de que o espírito com Deus nunca se perde, mesmo que o corpo padeça, mas a salvação está garantida em Cristo.


Como Sansão, muitos de nós, por um momento, afastamo-nos de Deus por causa dos cuidados do mundo (Mc 4:19), mas o verdadeiro filho nunca deixa de ser filho de Deus apesar desses pesares com os quais se depara em sua trajetória. E Deus, que conhece os corações, sabe que seu filho sempre voltará para ele (Lc 15:11-32), e em seu eterno amor sempre o perdoará por suas fraquezas.

Destaque